Protesto à porta da casa de férias de Passos

Sete membros da comissão de utentes da A22 juntaram-se esta manhã à porta da casa de férias do primeiro-ministro, no Algarve, para exigirem o fim da cobrança de portagens naquela autoestrada.

Os representantes, que levavam consigo cartazes com palavras de ordem, queriam dizer a Passos Coelho que a introdução de portagens está a fazer regressar a antiga estrada da morte, a nacional 125, de acordo com a RTP.

Mas foram impedidos de passar por quatro polícias que faziam a segurança na rua. Apesar da discussão acesa com os agentes da autoridade não houve registo de qualquer desacato.

O ação de protesto diante da vivenda onde passa férias o chefe de Governo, na Manta Rota, aconteceu de manhã. Ontem à noite os utentes da Via do Infante concentraram-se à porta da casa do Presidente da República, na Quinta da Coelha, perto de Albufeira.

O objetivo era entregarem uma carta com as suas reivindicações, mas também dessa vez foi travados pelos agentes da polícia que faziam a segurança no perímetro da vivenda.

Os protestos não se ficarão por aqui. Os utentes da A22 vão organizar uma marcha lenta na terça-feira, o dia da Festa do Pontal, um dos eventos da rentrée do PSD. O plano do protesto incluiu um buzinão quando a fila de carros passar diante do Aquashow, onde se realiza o evento.

Últimas notícias

Mais popular