"Passos quis elevar moral dos portugueses"

Marcelo Rebelo de Sousa entende que o discurso de Pedro Passos Coelho na Festa do Pontal "quis elevar o moral dos portugueses".

No seu habitual comentário na TVI 2, o antigo líder do PSD referia-se ao facto do primeiro-ministro ter apontado 2013 como ano do fim da recessão. Marcelo frisou, no entanto, que, no dia seguinte, vários economistas "lhe caíram em cima", incluindo o ministro da Economia. Álvaro Santos Pereira mostrou-se muito mais cauteloso em relação à retoma económica do País. "O sentido da esperança esfumou-se", disse.

Já quanto à solução para compensar os cortes nos subsídios de férias e de natal - que Passos prometeu dar de viva voz aos portugueses -, Marcelo frisou que é preciso o governo explicar de quanto dinheiro precisa, depois de ir "buscar" às PPP, fundações e institutos públicos.

Marcelo admitiu que a hipótese da sobretaxa de IRS para todos os portugueses sobre o 13.º mês é a mais provável. Defendeu, no entanto, que a medida devia pesar mais sobre o sector público do que sobre o privado. Isto porque, "o salário médio na função pública é claramente acima do salário médio no sector privado".

Marcelo assinalou ainda a subida do PS (que ficou a um ponto do PSD) nas sondagens: "Seguro mesmo calado acabou por tirar proveito do desgaste em relação ao Governo".

Últimas notícias

Recomendadas

Contéudo Patrocinado

Mais popular