Passos diz que Sócrates "fechou" o prazo da dívida

O Governo socialista "fechou" o ajustamento em três anos, já nada havia a fazer, revelou o primeiro-ministro no debate quinzenal centrado no Conselho Europeu de amanhã

Ao fim de uma hora e meia de debate e de um ano de Governo, Passos Coelho revelou ao País porque não pede "mais tempo" para o pagamento da dívida. O Governo de José Sócrates fechou o ajustamento em três anos, já nada havia a fazer.

Segundo o primeiro-ministro, hoje no Parlamento, quando era líder do PSD na oposição e teve uma reunião com a troika, Passos Coelho questionou os membros do BCE, Comissão Europeia e FMI sobre a possibilidade de estender o prazo de pagamento, eventualmente para quatro anos, estes responderam (segundo relato do primeiro-ministro) que "o entendimento ficou fechado com o Governo português", ou seja, Sócrates acertou três anos e Passos assim cumpre: "As regras são estas."

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular