Militares marcam protesto junto à residência de Passos

As associações de oficiais, sargentos e praças aprovaram por aclamação, na quarta-feira à noite, uma resolução que prevê um protesto no dia 20 em frente à residência oficial do primeiro-ministro.

De acordo com o presidente da Associação de Sargentos, Lima Coelho, "foi aprovada por aclamação", [num encontro promovido pelas associações de oficiais, sargentos e praças, na quarta-feira em Almada], uma resolução que será entregue no dia 20 na residência oficial do primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho.

"Para a mesma data, hora e local", será convocada uma concentração de militares, adiantou o sargento-chefe.

Lima Coelho explicou que a resolução "elenca uma série de preocupações, que resultam dos cortes sucessivos e cegos que vêm sendo feitos, muitas vezes sem envolver aqueles a quem as medidas se aplicam, recorrendo a entidades estranhas à própria instituição e ao organismo militar".

Os militares alegam que estes cortes "põem em causa a capacidade do desenvolvimento da missão dos militares e da resposta às exigências constitucionais que a condição militar obriga".

Além de elencar as preocupações dos militares, a resolução "mandata as direções das associações para continuarem as medidas consideradas necessárias, de acordo com a resposta, ou ausência dela, dos responsáveis governativos".

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular