Jerónimo: "Não compreendemos que o PS vote contra"

Depois da censura ao Governo, o ataque aos socialistas. Jerónimo de Sousa assegurou que os comunistas não compreenderiam que o PS votasse contra a moção e avisou que a estabilidade política é um "falso argumento".

"Nós consideramos que é mais grave a instabilidade social. É preciso não conhecer a realidade para não considerar essa profunda instabilidade na vida dos portugueses", afirmou o secretário-geral do PCP em conferência de imprensa esta tarde.

"Se esperamos que o PSD e o CDS votem contra, não compreendemos que o PS o faça", acrescentou não deixando de frisar que o PS "não esteve no centro das preocupações" do PCP quando decidiu apresentar a moção.

Jerónimo afirmou que a censura "corresponde ao sentimento da maioria dos portugueses" e que procura uma rutura com esta política "que nos empurra para o desastre".

"Estamos a caminhar para uma situação em que não é o não pagamos é o não conseguimos pagar."

O secretário-geral do PCP elencou as várias consequências da crise social e económica provada pela austeridade e apontou que nem os dois problemas que o Governo se propunha resolver, o défice e a dívida, estão resolvidos.

"Estamos pior do que há um ano", atirou.

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular