Cavaco acredita na resolução transparente do caso Relvas

O Presidente da República, Cavaco Silva, disse hoje, em Singapura, estar convencido que o caso que envolve o ministro Miguel Relvas e o jornal Público "acabará por ser esclarecido com a devida transparência", escusando-a a fazer mais comentários.

"A mais de 15 mil quilómetros de distância, as polémicas que lá correm [em Portugal] chegaram aqui de forma imprecisa. Eu estou convencido de que tudo acabará por ser esclarecido e com a devida transparência, mas não devo acrescentar mais nada", afirmou Cavaco Silva, em declarações aos jornalistas, à margem de uma visita de Estado que está a realizar a Singapura.

Questionado sobre se considera que tem faltado transparência ao processo, o Presidente português reiterou que não deve acrescentar "mais nada sobre este assunto".

Últimas notícias

Em setembro, três juristas protocolaram o impeachment de Dilma. Nos últimos dias de 2015, Eduardo Cunha aceitou-o. Desde então, o vice-presidente tornou-se presidente interino e a presidente eleita foi afastada. Popularizaram-seexpressões como "golpe" e "tchau querida". As ruas encheram-se, o povo assustou-se com o (baixo) nível dos seus parlamentares e o mundo fez zoom no país. Quase um ano depois, escreve-se a última etapa do processo.

Partilhar

Conteúdo Patrocinado

Mais popular