"É uma violação". Ratajkowski reage a livro com imagens em nu integral

Depois de anunciado o lançamento de um livro que compila fotografias de Emily Ratajkowski numa ousada sessão fotográfica, a modelo reagiu nas redes sociais. "É uma violação", escreveu.

As redes sociais entraram em alvoroço, esta semana, quando o fotógrafo Jonathan Leder revelou 71 fotografias de Emily Ratajkowski captadas há vários anos numa explícita sessão fotográfica. A modelo britânica usou agora as redes sociais para condenar o projeto e assegurar que não lhe foi pedida permissão para a divulgação das imagens em nu integral.

"Tenho resistido a falar publicamente sobre as recém-lançadas fotografias do Jonathan Leder para evitar fazer-lhe publicidade. Mas já chega", começou por escrever no Twitter. "Este livro e as imagens nele contidas são uma violação", frisou a modelo de 25 anos num outro post.

A sessão fotográfica em questão foi conduzida há cerca de quatro anos, antes de Ratajkowski ter sido catapultada para a fama com o videoclipe Blurred Lines, de Robin Thicke.

"O facto de estas fotografias estarem a ser usadas sem a minha permissão é um exemplo do contrário daquilo que eu defendo. As mulheres escolhem quando e como partilham a sua sexualidade e os seus corpos", escreveu ainda na mesma rede social.

O livro, intitulado The Emily Ratajkowski Collection, é lançado este mês. A imprensa norte-americana avança ainda que as imagens estarão em exposição na Galeria Castor, em Nova Iorque, EUA, em fevereiro de 2017.

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular