O aparelho para devolver a eXclusividade ao iPhone

A jogada de génio da Apple com o iPhone X (é para dizer "dez", querem eles) não é tanto tecnológica, mas mais o que ele significa para o imaginário coletivo dos seus atuais e potenciais clientes.

Com este aparelho, a Apple procura - e tudo indica que conseguirá - recuperar algo que se vem deteriorando na última década: a noção de que comprar um dos seus produtos é a entrada num "pequeno grande clube" exclusivo.

O enorme êxito do iPhone, que este ano completou o décimo aniversário, trouxe lucros nunca antes vistos na empresa de Cupertino, mas teve a consequência inevitável de vulgarizar a marca.

O iPhone X é a arma da Apple para alterar esta noção. A começar pelo preço: os mais de mil euros que (com impostos) inevitavelmente custará são o primeiro filtro. Depois, haverá a questão da disponibilidade. O facto de a marca estar totalmente dependente de uma única empresa externa (a Samsung) no fornecimento do ecrã OLED que equipa o X implicará elevados tempos de espera nas encomendas. O que só irá contribuir para a noção de exclusividade que proporcionará a posse de um destes aparelhos.

Do ponto de vista tecnológico, o smartphone apresenta-se como um belo topo de gama, mas nada nele é verdadeiramente revolucionário. Aliás, a maioria do que tem de novo só o é para a própria Apple. Do carregamento sem fios (felizmente, com o comum standard Qi) ao ecrã quase sem margens, passando pelo reconhecimento facial, quase tudo são características já vistas em marcas da concorrência. (A coisa verdadeiramente nova mostrada foi a possibilidade de criar Animoji, emoticons animados com a expressão facial do utilizador...)

A maioria das pessoas que esteja a precisar de fazer um upgrade e queira ficar no "ecossistema" da Apple deverá acabar por escolher o iPhone 8 e (especialmente) o 8 Plus, igualmente lançados esta terça-feira. Mais baratos, são evoluções naturais do 7 e também incluem carregamento sem fios e, no caso do Plus, a potente dupla câmara e os sensores melhorados, para uma boa experiência em realidade aumentada.

Já para mostrar aos amigos, o X é que é.

Do mesmo autor

Mais em Opinião

Conteúdo Patrocinado

Mais popular

  • no dn.pt
  • Opinião
Pub
Pub