"Conspiração" obriga Volkswagen a pagar 4,3 mil milhões nos EUA

O fabricante automóvel Volkswagen foi condenado na sexta-feira nos Estados Unidos a pagar 4,3 mil milhões de dólares por "conspiração de longo prazo para vender cerca de 590.000 veículos diesel" manipulados para ocultar as emissões reais.

Em março, a marca alemã declarou-se culpada perante um tribunal de Detroit (nos EUA) de conspiração para defraudar centenas de milhares de condutores norte-americanos, como parte do acordo alcançado com as autoridades.

Segundo o acordo, a VW pagará uma "multa penal" de 2,8 mil milhões de dólares (2,5 mil milhões de euros) e mais 1,5 mil milhões de dólares (1,3 mil milhões de euros), no total o equivalente a quatro mil milhões de euros, pela importação e venda nos EUA de veículos adulterados e por fraude aduaneira.

O juiz do caso, Sean Cox, validou o acordo e comentou que as multas aceites pela VW são mais que suficientes pela fraude cometida, mas reconheceu que os consumidores e empregados da empresa foram os mais afetados pelo escândalo.

Cox também comentou que se desconhece até que ponto a direção da marca tinha conhecimento da fraude e disse esperar que as autoridades alemãs continuem a investigar o caso para apurar responsabilidades.

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular

  • no dn.pt
  • Mundo
Pub
Pub