Tempestade de neve ameaça paralisar um terço dos Estados Unidos

80 milhões de pessoas no caminho da primeira grande tempestade de neve do ano

Uma tempestade de neve promete paralisar um terço dos Estados Unidos e já obrigou a declarar estado de emergência em Washington D.C. e e em outros cinco estados. A capital, tal como o Tennessee, Carolina do Norte, Virgínia, Maryland e Pensilvânia estão a impor medidas para evitar o caos e minimizar os danos da tempestade que deve atingir o país esta sexta-feira e sábado.

A tempestade deverá bater os recordes de acumulação de neve na área metropolitana de Washington e vai atingir a costa Atlântica, um terço do país. As previsões de ventos fortes e nevões, assim como de inundações e fortes trovoadas, levaram as escolas públicas a encerrar esta sexta-feira e o Governo federal a dispensar os funcionários não essenciais, que deverão trabalhar só até ao meio-dia.

Segundo o diretor do Serviço de Meteorologia, Louis Uccellini, em entrevista ao The Guardian, esta tempestade "tem o potencial de ser extremamente violenta".

Washington e Nova Iorque serão seriamente afetados, visto que a primeira está no centro da tempestade. Com a declaração de estado de emergência estão liberados os fundos de emergência e a Guarda Nacional deve responder a qualquer operação de resgate, segundo a CNN.

Entre sexta-feira e sábado, estão previstas acumulações de neve de 60 centímetros em Washington, algo inédito nos últimos anos. O recorde de neve acumulada em Washington remonta a 1922, quando se formou uma parede branca de 71 centímetros. A tempestade de neve histórica vai causar em Nova Iorque acumulações entre 20 e 30 centímetros de neve, enquanto em Filadélfia são possíveis acumulações até 45 centímetros.

Mais de 80 milhões de pessoas em 15 estado do leste do país estão em alerta devido à tempestade Jonas e a população tenta preparar-se como pode, com corridas aos supermercados para comprar os bens de primeira necessidade. Segundo a imprensa britânica e norte-americana, as garrafas de água, snacks, pão e enlatados desapareceram rapidamente das prateleiras desde que foram dados os alertas.

As companhias aéreas cancelaram 4.500 voos, e o autarca de Nova Iorque desaconselhou qualquer viagem longa de carro, visto que, para além dos nevões e trovoadas, prevê-se visibilidade muito reduzida. O metro estará encerrado sexta, sábado e domingo e os autocarros não irão circular.

As autoridades de Nova Iorque recomendaram aos habitantes para permanecerem em casa durante o fim de semana.

Últimas notícias

Recomendadas

Contéudo Patrocinado

Mais popular