Tentativa de atentado em Paris. Atacante está morto

Homem conduziu um carro contra uma carrinha da polícia perto da residência de Emmanuel Macron

Um automóvel chocou hoje à tarde contra uma carrinha da "gendarmerie" francesa (força policial militarizada) na avenida parisiense dos Campos Elísios, informaram fontes policiais.

O veículo explodiu no momento do impacto e uma arma foi encontrada junto do condutor, informaram fontes citadas pela agência noticiosa France Presse (AFP).

Numa mensagem publicada no Twitter, a polícia francesa informou que "uma intervenção policial está em curso" naquela reconhecida avenida no centro de Paris, bem como pediu às pessoas para evitarem a zona.

O Figaro diz que o ministro do Interior francês, Gérard Collomb, já afirmou tratar-se de "uma tentativa de atentado" e que o atacante está morto.

O homem de 31 anos era oriundo de um subúrbio de Paris, Argenteuil, e estava referenciados por suspeitas de ligações extremistas, afirmaram fontes oficiais, sob anonimato.

As mesmas fontes indicaram que os investigadores estão a privilegiar a hipótese de se tratar de um ato deliberado.

O ministro francês do Interior diz que o atacante morreu depois do ataque à polícia, de acordo com a Sky News

O Telegraph diz que as autoridades estão a tratar o incidente como um ataque terrorista, depois de encontrarem armas, munições e bombas de gás dentro do carro.

Em declarações à imprensa, o ministro do Interior francês, Gérard Collomb, precisou que explosivos foram igualmente encontrados no veículo que explodiu no momento do impacto, mas sem fazer vítimas.

A unidade antiterrorismo já estará no local e vai abrir um inquérito à situação. A unidade de desarmamento de explosivos também está nos Campos Elísios.

De acordo com o Telegraph, a estação de metro Champs-Elysées Clémenceau, a mais próxima do local do incidente, foi fechada.

O incidente ocorreu perto da residência do Presidente francês, Emmanuel Macron.

Este incidente acontece cerca de duas semanas depois de um agente policial ter sido atacado junto da catedral de Notre Dame, no centro de Paris.

Nesse ataque, o agressor, que foi neutralizado pelas forças policiais e que reivindicou ser um "soldado" do grupo extremista Estado Islâmico (EI), atacou o agente com um martelo quando este patrulhava a praça em frente da catedral.

Os últimos ataques perpetrados em França têm tido como alvo as forças de ordem e um deles também ocorreu na avenida parisiense dos Campos Elísios.

A 20 de abril, o polícia Xavier Jugelé, de 37 anos, foi abatido a tiro na avenida parisiense por um terrorista, num ataque que foi reivindicado pelo EI. Dois outros agentes policiais ficaram feridos no ataque, que ocorreu alguns dias antes da primeira volta das recentes eleições presidenciais francesas.

Antes já tinham ocorrido outros ataques, sem vítimas mortais, no Museu do Louvre e no aeroporto internacional de Orly que visaram militares franceses.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Relacionadas

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular

  • no dn.pt
  • Mundo
Pub
Pub