Pelo menos 23 pessoas de 18 nacionalidades mortas no Burkina Faso

Hotel atacado era frequentado por ocidentais e funcionários da ONU

Quatro jihadistas, incluindo duas mulheres, foram mortos no ataque. Embaixador francês diz que há 27 vítimas mortais

Pelo menos 23 pessoas de 18 nacionalidades distintas foram mortas no ataque terrorista ao hotel Splendid, em Ouadagoudou, no Burkina Faso, declarou hoje o Presidente, Christian Kaboré, sendo que as operações contra os 'jihadistas" já foram encerradas.

De acordo com a agência de notícias espanhola EFE, o chefe de Estado esteve no hotel depois de o exército ter encerrado as operações no local, que foi atacado por membros da Al-Qaida do Magreb Islâmico (AQMI), que se entrincheiraram no local com mais de uma centena de reféns na noite de sexta-feira.

Uma fonte das forças de segurança confirmou à agência de notícias francesa AFP que as operações no hotel foram encerradas esta manhã, mas que as buscas continuam ao redor do hotel Splendid e do café-restaurante Cappuccino. Segundo a agência Reuters, há ainda uma operação a decorrer num hotel próximo, o Hotel Yibi, por suspeitas de que ali possam ter-se escondido outros atacantes.

O embaixador francês no Burkina Faso, no entanto, garante que há pelo menos 27 vítimas mortais a registar em consequência do ataque. Gilles Thibault disse ainda no Twitter que pelo menos 150 pessoas, de 18 nacionalidades diferentes, foram resgatadas do local e receberam tratamento médico.

Quatro 'jihadistas', incluindo duas mulheres, foram mortos no ataque, referiu a fonte das forças de segurança à AFP.

Um quinto 'jihadista' acabou por fugir e entrou no bar "Taxi Brousse", localizado ao lado do hotel Iby e do café-restaurante Cappuccino, de acordo com três testemunhas que deixaram o local. Entre as testemunhas estão duas mulheres e um homem, que foi ferido no ombro por um tiro do 'jihadista'.

De acordo com a AFP, não houve uma intervenção das forças de segurança neste bar.

O hotel Splendid é geralmente utilizado por funcionários da ONU e por cidadãos ocidentais, sensivelmente os mesmos frequentadores do café-restaurante Cappuccino, localizado em frente ao hotel e também atingido no ataque.

De acordo com fontes oficiais, cento e vinte e seis pessoas, das quais 33 feridas, foram libertadas no cerco das forças de segurança ao hotel Splendid.

O ataque foi reivindicado pela Al-Qaida do Magrebe Islâmico (AQMI), através de combatentes do grupo Al-Murabitun, liderados pelo histórico 'jihadista' argelino Mokhtar Belmokhtar.

Últimas notícias

Recomendadas

Contéudo Patrocinado

Mais popular