Líderes europeus querem "condenar fortemente" a Rússia por ataques a Aleppo

O Conselho Europeu pretende condenar os ataques do regime sírio e da Rússia a civis em Aleppo

Os líderes europeus pretendem "condenar fortemente" a Federação Russa, quando se reunirem, na quinta-feira, pelos seus alegados ataques a civis na cidade síria de Aleppo.

Um rascunho da sua declaração final, obtido pela AFP, omite a ameaça de sanções, apesar de tais apelos por parte dos EUA e do Reino Unido, mas intensifica o tom contra a Federação Russa.

"O Conselho Europeu condena fortemente os ataques pelo regime sírio e pelos seus aliados, designadamente a Rússia, a civis em Aleppo", segundo o esboço consultado.

No texto também se avisa que "os responsáveis pelas violações da lei humanitária internacional e dos direitos humanos têm de se explicar".

O presidente da União Europeia, Donald Tusk, preveniu para a necessidade de manter a unidade europeia face à Federação Russa, quando se nota um enfraquecimento do apoio às sanções impostas a Moscovo devido ao seu envolvimento no conflito da Ucrânia.

Os líderes europeus devem discutir a estratégia para a Federação Russa ao jantar, durante a cimeira.

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular

Pub
Pub