Assad diz que guerra matou "dezenas de milhares e não centenas de milhares"

"Só podemos falar de números oficiais", disse o presidente sírio a uma agência russa

O presidente sírio, Bashar al-Assad, minimizou esta sexta-feira o impacto de seis anos de guerra na Síria afirmando que o conflito matou "dezenas de milhares de pessoas e não centenas de milhares", como escreve a imprensa internacional.

"Só podemos falar de números oficiais. São dezenas de milhares [de mortos] e não centenas de milhares, como dizem os 'media'", disse Assad numa entrevista à agência russa Ria Novosti.

A ONU estima que pelo menos 320.000 pessoas morreram desde o início do conflito armado na Síria, em março de 2011.

Segundo Assad, os países e os media ocidentais incluem nos números de vítimas "os terroristas" que combatem as forças do regime, para "inflacionar os números" como pretexto para invadir o país.

"O Estado [sírio] não os contabiliza, tal como os estrangeiros que vêm para a Síria para combater. São dezenas de milhares, talvez centenas de milhares", disse.

Relacionadas

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular

  • no dn.pt
  • Mundo
Pub
Pub