Agente federal esqueceu-se da arma carregada em casa de banho de avião

Arma foi encontrada por um passageiro e entregue à tripulação

Uma agente dos Air Marshals dos EUA, que garantem a segurança a bordo de aviões, esqueceu-se da arma carregada na casa de banho de uma aeronave durante um voo entre Inglaterra e Nova Iorque. A arma foi encontrada por um passageiro que a entregou à tripulação.

O incidente ocorreu a 6 de abril num voo da companhia aérea Delta. A agente dos Air Marshal só reportou o caso aos superiores vários dias depois, segundo o New York Times, que cita outros agentes que souberam do caso.

A agente, que segundo os colegas cometeu um grave erro de segurança que deveria ter resultado num processo disciplinar, foi contratada recentemente. Poucos dias depois do incidente, foi-lhe atribuída a vigilância de outro voo.

"Não podemos ter pessoas incapazes a deixar armas nas casas de banho", disse ao New York Times Craig Sawyer, um ex-agente federal dos Air Marshal.

A agência de segurança dos transportes aéreos, responsável pelos serviços dos Air Marshal, disse ter tomado conhecimento do caso e recusou fazer comentários, revelando apenas que está a "rever as circunstâncias do incidente".

Este caso é último de uma série de incidentes que têm envergonhado os serviços de segurança aéreos dos Estados Unidos. O mais conhecido foi o caso de Robert MacLean, um agente que foi despedido por revelar a um jornalista que o número de Air Marshals por voo seria reduzido. MacLean processou a agência de segurança dos transportes e acabou por vencer o caso em tribunal.

A segurança nos voos para os Estados Unidos tem sido reforçada perante a ameaça do Estado Islâmico. Entre as medidas de reforço está a polémica proibição de levar computadores portáteis e outros dispositivos eletrónicos na bagagem de cabina em voos diretos procedentes de oito países de maioria muçulmana.

Relacionadas

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular