A reação desta espanhola a um ataque no metro de Londres tornou-se viral

Um homem esmurrou outro no metro do Londres e esta mulher espanhola não conseguiu ficar quieta. Momento foi captado por um telemóvel

Um vídeo que mostra o que parece ter sido um ataque racista no metro de Londres está a tornar-se viral nas redes sociais por ter um final inesperado. Isto porque quem perseguiu o agressor não foi a vítima, mas a mulher que estava sentada ao seu lado.

As imagens, captadas esta segunda-feira à tarde por telemóvel, não deixam dúvidas de que o ataque foi planeado. Um homem aproxima-se de outro, que está sentado ao lado da mulher, e quando as portas do metro se abrem esmurra-o e foge.

A mulher, que depois foi identificada como Kilian Ahmed, de 35 anos, reage rapidamente e, para além de agarrar no braço do agressor, corre atrás dele. As imagens mostram como a mulher abandona os pertences no metro e persegue o responsável pelo ataque pela plataforma a gritar insultos em espanhol - segundo o jornal La Vanguardia com sotaque claramente espanhol.

Kilian contou esta quinta-feira, segundo o Standard, que conseguiu apanhar o homem que tinha atacado o seu marido, Jubair Ahmed e que quando lhe perguntou porque o tinha feito ele apenas respondeu: "Cala-te! Cala-te"

Jubair disse que o homem já estava a incomodar o casal há algum tempo, fazendo comentários racistas e gritando com eles, mas que os dois não reagiram porque tinham medo que ele fosse violento. O homem contou ainda que foi a segunda vez que foi vítima de um ataque racista no Reino Unido.

Segundo o jornal Metro, o agressor foi detido pela polícia horas depois de o vídeo ter sido publicado nas redes sociais.

"Estamos a investigar uma agressão após nos ter sido mostrado um vídeo", afirmou o porta-voz da polícia dos transportes britânica. O suspeito tem 33 anos e saiu sob fiança.
O número de ataques racistas aumentou após o Reino Unido ter decidido em referendo que iria sair da União Europeia.
Embora não exista confirmação de que este tenha sido uma ataque racista houve muita gente a interpretá-lo dessa forma - o vídeo foi divulgado no Twitter por Miqdaad Versi, assistente do Conselho Muçulmano do Reino Unido.

Um dos ataques mais chocantes aconteceu no mês passado, quando uma mulher muçulmana grávida, de 34 anos, perdeu o filho após ter sido agredida por um homem no parque de estacionamento de um supermercado, em Buckinghamshire. De acordo com a polícia, o homem, de 37 anos, fez comentários racistas antes de lhe dar um pontapé na barriga, segundo o Metro.

Notícia atualizada às 19:50 de quinta-feira: Acrescenta que a identidade da mulher e da vítima, que eles são casados e algumas declarações do casal.

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular