Mariza: "O coelho" que o Got Talent "tirou da cartola"

Os jurados deste 'talent show' ladeados dos apresentadores

A fadista é a grande surpresa da quarta edição deste talent show, que regressa à RTP1 a 7 de fevereiro

Depois de ter recebido e negado vários convites para desempenhar o papel de jurada num talent show, Mariza decidiu que estava na hora de aceitar o desafio. A estreia da fadista neste papel vai acontecer na quarta temporada de Got Talent Portugal, que começa a ser exibida na RTP1 a 7 de fevereiro. "Estou entusiasmada, assustada e nervosa", assumiu a artista na apresentação do programa, que se realizou na manhã de ontem no Coliseu dos Recreios, em Lisboa.

A escolha de Mariza para substituir Rui Massena no lote de jurados - no qual constam os repetentes Pedro Tochas, Manuel Moura dos Santos e Sofia Escobar - "foi natural", garantiu ao DN Daniel Deus-dado, diretor de programas da RTP. "Tinha combinado com a [produtora] Fremantle que o novo elemento devia ser uma mulher. Há tantas mulheres com talento em Portugal que não fazia sentido não ser uma mulher. De entre as hipóteses que falámos, a Mariza foi aquela que nos pareceu que podia trazer brilho e efeito surpresa ao programa", justificou.

"Sincera" e "humana". É desta forma que Mariza acredita que irá desempenhar o seu papel de jurada. "Julgar não é uma coisa fácil. Temos de entender que há pessoas que vêm cheias de sonhos, que querem ganhar ou pelo menos passar para a fase seguinte. E há muitos fatores que podem fazer que naquele dia o seu talento não esteja no auge", reconhece.

Na base da decisão da artista em aceitar pela primeira vez o papel de jurada pesaram várias razões. Nomeadamente a índole do Got Talent Portugal, que abrange um vasto leque de talentos, além da música. Poder estar mais tempo em Portugal ao lado do filho, Martim, de 4 anos, também incentivou a voz de Gente da Minha Terra a aceitar o convite, mesmo tendo de fazer um ajuste na sua agenda de concertos.

A cantora não tem dúvidas de que vai haver momentos em que se vai "emocionar", mas deixa um aviso: "Espero não chorar à frente de nenhuma câmara ou vou pedir para editar para ninguém ver. Não gosto de chorar à frente das pessoas, acho que é uma fragilidade que deve ser só nossa."

Quem também garante que vai ter as emoções à flor da pele, como aconteceu na edição passada, é Sofia Escobar, que volta a ser jurada deste talent show. "Tenho imensa empatia com as pessoas, ponho--me sempre no lugar delas. Corra bem, corra mal, a pessoa que está à nossa frente esforçou-se, tem um sonho, e eu não consigo ser bruta."

Na ótica de Frederico Ferreira de Almeida, diretor-geral da Fremantle, o Got Talent "é o programa mais democrático da televisão", uma vez que abrange vários talentos e várias idades.

Neste regresso, José Pedro Vasconcelos e Vanessa Oliveira foram os escolhidos para apresentar o talent show. O também anfitrião de Agora Nós considera "feliz" o facto de a direção de programas ter decidido apostar numa dupla, ao contrário do que aconteceu na edição anterior, apresentada por Marco Horário. Ainda assim, José Pedro Vasconcelos recusa fazer comparações com o seu antecessor. Sobre a nova jurada, o apresentador não tem dúvidas: "É o verdadeiro coelho que salta desta cartola e certamente vamos conhecer uma outra Mariza, mais solta e espontânea, porque não vai estar naquele que é o seu figurino habitual."

Para Vanessa Oliveira trata-se de uma estreia no prime time. "Estou entusiasmada e contente. Foi uma grande prova de confiança por parte da direção", afirma, garantindo manter-se fiel ao seu estilo.

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular