52 anos depois, a Notícias Magazine levou Isabel Batata Doce a Angola

Reportagem para ler este domingo na Notícias Magazine

Um ano e meio depois de ter contado a história de Isabel Batata Doce, a menina que foi encontrada pelas tropas portuguesas no mato, em Catete, Angola, em plena Guerra Colonial, e trazida para Portugal, a Notícias Magazine publica este domingo a reportagem do seu regresso a Angola, 52 anos depois.

Nas páginas da NM e numa reportagem multimédia, online, percorremos com Isabel o percurso da sua vida em Angola, da aldeia onde nasceu ao quartel onde viveu antes de vir para a então metrópole, adotada pela família de um militar português.

Em 1965, uma criança de dois anos foi resgatada do mato por um grupo de soldados portugueses, que não só tomou conta dela como acabaria por trazê-la para Portugal. Isabel Batata Doce tornou-se um raio de humanidade no meio da escuridão da guerra e esta história foi contada numa reportagem chamada 'Um milagre na guerra - ou as muitas vidas de Isabel Batata Doce' publicada em novembro de 2015 na Notícias Magazine, e que valeu a Ricardo J. Rodrigues o Prémio Gazeta de Imprensa.

Ricardo J. Rodrigues conta como a emoção acompanhou agora este regresso a Angola de Isabel, das lágrimas que já levava nos olhos ao aterrar, à cerimónia festiva que a família paterna lhe preparou. "Mesmo que aquelas pessoas não se conhecessem, mesmo que nunca se tivessem visto antes, no abraço entre Isabel e a irmã mais velha, Esperança, cabia uma saudade de décadas, uma intimidade inabalável. Era a vida toda a resolver-se naquele instante."

A família nunca deixara de a procurar, mas não tivera meios para proporcionar o reencontro que a NM acabou por conseguir com o apoio da Angonabeiro e da Taag. Foram vários meses de preparação, até que chegou o dia, no passado mês de Maio. E, na altura do reencontro, a única coisa que a irmã conseguia dizer era: "Estás viva, minha irmã, estás viva" - que ficou como título da reportagem.
Esta viagem foi como o reencontro com a História, essa que marca indelevelmente o passado e o presente de Portugal e Angola. A quebra de alguns preconceitos, e uma espécie de renascimento para Isabel Batata Doce: conheceu a sua terra e os lugares que marcaram o seu destino, encontrou o passado por que sempre tinha procurado e abraçou a família que esperava por ela há cinco décadas, apesar de o pai e a mãe já terem morrido. "Isto não é só a história de um regresso, isto é uma história de humanidade", diz Ricardo Rodrigues.

A reportagem será publicada amanhã na Notícias Magazine e estará acessível num trabalho especial em multimédia, com texto, fotografia e vídeo, em www.noticiasmagazine.pt.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular

  • no dn.pt
  • Media
Pub
Pub