Publicidade
Diário de Notícias Diário de Notícias


Eugénio da Fonseca garante

Cáritas pediu à "troika" revisão dos cortes nas prestações

por Lusa, texto publicado por Isaltina Padrão  

O presidente da Cáritas Portuguesa admitiu hoje ter pedido à "troika" uma revisão dos cortes aplicados às prestações sociais, porque o povo "não aguenta mais sacrifícios".

"Procurei ser muito perentório e julgo que foi assimilado que o nosso povo já não aguenta mais medidas que exijam sacrifícios, além daqueles que estão a ser praticados", explicou Eugénio da Fonseca.

O presidente da Cáritas Portuguesa confirmou ter reunido com os representantes da "troika", na segunda-feira, tentando "sensibilizar" para a "revisão" de algumas "medidas altamente penalizadoras", como os cortes nas prestações sociais.

"Dizem que é impossível para a tal consolidação orçamental, mas julgo que acolheram bem as nossas preocupações, face ao estado de carência em que o país se encontra", disse Eugénio da Fonseca.

O responsável falava à margem das jornadas promovidas hoje, pela diocese de Viana do Castelo, sobre o "Estado Social e Sociedade Solidária".

Durante o encontro reconheceu "sinais" das consequências da austeridade, que "complica os orçamentos familiares", provocando também uma "retração na partilha de bens", apesar da "habitual generosidade dos portugueses".


Ler Artigo Completo(Pág.1/2) Página seguinte
Patrocínio
 
2114Visualizações
3Impressões
37Comentários
0Envios
Ferramentas

Enviar por EmailEnviar por EmailPartilharPartilhar
ImprimirImprimir
Aumentar TextoAumentar TextoDiminuir TextoDiminuir Texto

FERRAMENTAS
 
  • Enviar por EmailEnviar
  • PartilharPartilhar
  • ImprimirImprimir
  • Comentar este ArtigoComentar este Artigo
  • Aumentar TextoAumentar Texto
  • Diminuir TextoDiminuir Texto
 
PARTILHAR NOTíCIA
 
Comentar

Se tem conta, faça Login

Email

Password




PUB
PEPE Jornadas Empreendedorismo Turismo - DN Destaque

Especiais

Recuar
Avançar
TSF Superbrand - DN destaque
BT Edições Multimédia
Epaper



PUBLICIDADE

sondagem

Inquérito DN

Concorda com a prova de avaliação aos professores?

Sim
Não
Votar  Ver Resultados



DN

Epaper

Epaper