Publicidade
Diário de Notícias Diário de Notícias


No verão não quero deixar de...

Mergulhar numa piscina oceânica

por Marina Almeida  

Mergulhar numa piscina oceânica

Têm água do mar mas não têm bandeira vermelha. Estas piscinas, quase todas pagas, são uma alternativa à praia para quem não gosta de areia ou quer mesmo nadar em sossego sem ser "atropelado" pelas ondas. É um programa para um dia especial e os mais pequenos adoram

É como se conseguisse fazer um enorme buraco no areal e deixasse a água do mar, ali ao lado, entrar. Um buraco tão grande que até conseguisse lá caber e ainda levar a família e os amigos que gosta de ter por perto nestes dias. Mas não precisa de ser um megaengenheiro de balde e pá. Há piscinas cheias de água do mar, mesmo à beira do mesmo, prontas para o receber. Com a vantagem de serem imunes a ondas mais temperamentais e perfumadas com a saudável maresia. Por lá, a bandeira está sempre verde - atenção às regras básicas de segurança - e, com alguma sorte, consegue uma temperatura amena. Para nadar num pequeno oceano, com vista para o grande mar.

Leça da Palmeira Reabriram este verão as belas piscinas quarentonas que saíram do sublime traço de Siza Vieira. O conjunto de tanques incrustados na rocha à beira mar, que ganham tons de azul consoante os apetites do céu, foram construídos na década de 60 na Praia de Leça, em Matosinhos. Depois de um interregno, voltam com a gestão da Matosinhosport, que traz agora uma "nova dinâmica" àquela obra de arte à beira-mar. Há pilates, hidroginástica e ioga, num registo mais calmo. Zumba, combat, hidroginástica e hidrobike, se tem energia que nunca mais acaba. Consulte os horários. Há também festas temáticas, à noite, no bar lounge que prolongam o horário do equipamento até às 04.00

Azenhas do Mar O enclave de casario branco pendurado no rochedo desagua no mar e numa piscina esverdeada onde o mar entra e sai a seu bel-prazer. Aos veraneantes cabe sintonizarem-se com os humores da meteorologia local (os banhos de nevoeiro são famosos) e encontrar um cantinho onde estender a toalha. E resistir à água gelada. A partir daqui só boas notícias: esta piscina é gratuita e não tem horário. E, sim, há outra piscina mais acima, em tons de azul. Mas "é privada", disseram-nos no restaurante.

Arribas, Cascais É um oásis protegido da ventania que domina a zona do Guincho. Se espreitar, está uma irresistível piscina azul, separada do mar por um muro rodeado de espreguiçadeiras. O preço de entrada garante essa preguiça apoiada numa cadeira/cama e - garantem-nos - uma temperatura da água a rondar os 20º.

Praia das Maçãs. É um clássico do passeio saloio da região de Sintra. Dizem-nos de lá que "são as mais lindas" das piscinas oceânicas e chegam as imagens cheias de gente feliz. Ficam ao lado da praia, na foz da Ribeira das Maçãs, de onde vem aquele topónimo. Têm um escorrega para a água, um cogumelo que faz as delícias infantis e relva para estender a toalha e o descanso. Se não lhe chegar este fofo verde, há espreguiçadeiras, mas não estão incluídas no preço do bilhete.


Ler Artigo Completo(Pág.1/2) Página seguinte
Patrocínio
 
14438Visualizações
4Impressões
9Comentários
3Envios
Ferramentas

Enviar por EmailEnviar por EmailPartilharPartilhar
ImprimirImprimir
Aumentar TextoAumentar TextoDiminuir TextoDiminuir Texto

FERRAMENTAS
 
  • Enviar por EmailEnviar
  • PartilharPartilhar
  • ImprimirImprimir
  • Comentar este ArtigoComentar este Artigo
  • Aumentar TextoAumentar Texto
  • Diminuir TextoDiminuir Texto
 
PARTILHAR NOTíCIA
 
Comentar

Se tem conta, faça Login

Email

Password




PUB
PEPE Jornadas Empreendedorismo Turismo - DN Destaque

Especiais

Recuar
Avançar
TSF Superbrand - DN destaque
BT Edições Multimédia
Epaper



PUBLICIDADE

sondagem

Inquérito DN

Concorda com a prova de avaliação aos professores?

Sim
Não
Votar  Ver Resultados



DN

Epaper

Epaper