Publicidade
Diário de Notícias Diário de Notícias


em todo o país

"Vigília pela Educação" de amanhã para 5.ª feira

por Lusa, texto publicado por Isaltina Padrão  

Um grupo de cidadãos está a promover uma vigília pela educação, de quarta para quinta-feira, por todo o país, por considerar que o Governo "está a pôr em causa um pilar fundamental da democracia e da República".

"Vigília pela Educação" é o nome da iniciativa "apartidária" que está a ser divulgada através da rede social Facebook, disse hoje à Lusa o professor João Paulo Silva, um dos promotores.

"A ideia é que, em todo o país, as pessoas saiam à rua e defendam a escola pública", sublinhou o professor, para quem, "mais do que falar e contestar a questão A ou B, o que está em causa é a própria educação".

João Paulo Silva disse que a ideia nasceu "num pequeno grupo de cidadãos", na sequência da manifestação de professores realizada na semana passada, em Lisboa.

"Na nossa opinião - um conjunto de pessoas que se foram encontrando através do Facebook -, algumas medidas implementadas pelo ministro Nuno Crato estão a colocar em causa a própria educação", explicou.

A vigília está marcada para as 19:00 de quarta-feira nas praças da República, ou outras, em todas as capitais de distrito. A iniciativa apenas terminará no dia seguinte, quinta-feira, pelas 12:00.

Questionado sobre quais as medidas governamentais que estarão a afetar o ensino público, João Paulo Silva apontou o exemplo dos mega-agrupamentos, "escolas gigantescas onde a gestão das coisas mais pequenas, como problemas de ordem disciplinar, são quase impossíveis de gerir".

Também apontou o fim de "disciplinas como educação cívica e estudo acompanhado, que eram importantes para os alunos com mais dificuldades", acrescentou.

Para os professores promotores da vigília, esta é "uma questão muito mais ampla do que a situação profissional dos professores".

Enquanto encarregado de educação e membro de uma associação de pais de uma escola, além de professor, João Paulo Silva apercebeu-se de "um conjunto de atrocidades aos alunos desfavorecidos", como o fim dos cursos de educação e formação (CEF) e de cursos profissionais, referindo conhecer alunos que não fizeram o exame do 9.º ano porque não tinham que o fazer para entrar num curso profissional e agora esse curso não abriu.

Para João Paulo Silva, mais do que reduzir custos na área da educação, o ministro da Educação decidiu avançar com "medidas que põem em causa a educação" por "uma questão ideológica".

"É uma questão de cortes, mas também é uma opção política, porque quando retira o estudo acompanhado está a dar um sinal de que agora é só conteúdos e o resto não interessa", sustentou.

João Paulo Silva interroga-se como é que "ao mesmo tempo que [o Governo] garante querer a escolaridade obrigatória até ao 12.º ano, coloca exames que vão fazer os meninos reprovarem no 4.º ou 6.º ano".

"Se os meninos não vão passar, quando é que vão chegar ao 12.º ano?", questionou.

A data da vigília não foi escolhida por acaso e realiza-se em dias em que, no parlamento, "vão ser discutidas questões sobre educação", acrescentou o promotor.

"É um ato simbólico para dizer: vocês estão aí a discutir, mas nós aqui na rua também temos uma opinião", concluiu.

Artigo Parcial

Patrocínio
 
2720Visualizações
1 Impressão
3Comentários
0Envios
Ferramentas

Enviar por EmailEnviar por EmailPartilharPartilhar
ImprimirImprimir
Aumentar TextoAumentar TextoDiminuir TextoDiminuir Texto

FERRAMENTAS
 
  • Enviar por EmailEnviar
  • PartilharPartilhar
  • ImprimirImprimir
  • Comentar este ArtigoComentar este Artigo
  • Aumentar TextoAumentar Texto
  • Diminuir TextoDiminuir Texto
 
PARTILHAR NOTíCIA
 
RELACIONADO
 
Comentar

Caracteres disponíveis: 750

Receber alerta de resposta Aparecer como Anónimo
Lembrar dados pessoais
  • Comentar

Nota: Os comentários deste site são publicados sem edição prévia e são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. Consulte a Conduta do Utilizador, prevista nos Termos de Uso e Política de Privacidade. O DN reserva-se ao direito de apagar os comentários que não cumpram estas regras. Receber alerta de resposta - será enviado um alerta para o seu e-mail sempre que houver uma resposta ao seu comentário. Aparecer como anónimo - os dados (nome e-mail) são ocultados. Os comentários podem demorar alguns segundos para ficarem disponíveis no site.

Se tem conta, faça Login

Email

Password

Legenda

Utilizador RegistadoUtilizador Registado    Utilizador Não RegistadoUtilizador Não Registado





PUB

Especiais

Recuar
Avançar
Continente UVA D'OURO 2014 DN 300x100
Epaper



PUBLICIDADE

sondagem

Inquérito DN

Quem está mais forte para a nova época nacional de futebol?

Benfica
Sporting
FC Porto
Outro
Votar  Ver Resultados



DN

Epaper

Epaper