Publicidade
Diário de Notícias Diário de Notícias


Saúde

Fim da comparticipação da associação de antiasmáticos e broncodilatadores sairá mais caro ao Estado

por Lusa  

O fim da comparticipação da associação de medicamentos antiasmáticos e broncodilatadores aumentará a despesa do Estado, porque o número de doentes não controlados vai crescer, alertou hoje o coordenador do programa de controlo de asma.

Segundo Bugalho de Almeida, Coordenador da Comissão de Acompanhamento do Programa Nacional de Controlo da Asma, o tratamento de doentes controlados tem um custo médio anual de 232 euros para o Estado, ao passo que o custo de doentes não controlados é 1604 euros. Mas o controlo da doença consegue-se precisamente com esta associação de medicamentos, que têm um "efeito sinergético" quando tomados em conjunto. O responsável alertou que a administração aos doentes desta associação de medicamentos permite uma redução do custo com tratamentos de 80 por cento, devido ao controlo da doença.

O ministério da Saúde está a estudar a possibilidade de retirar a comparticipação esta associação de medicamentos, os anticoncecionais e vacinas integradas no Plano Nacional de Vacinação, designadamente a vacina contra o cancro do colo do útero, contra o tipo B do vírus da gripe e contra a hepatite B. "Com o fim da comparticipação, poderemos vir a ter mais doentes não controlados ou poderemos não controlar alguns doentes", porque vão comprar os medicamentos em separado, o que não tem o mesmo efeito, e muitos optarão por comprar apenas um. O também director de serviço da unidade de pneumologia de Santa Maria explicou que o doente asmático tem necessidade de um broncodilatador, para lhe abrir as vias respiratórias, e de um corticoide inalado, podendo fazer os dois no mesmo medicamento ou em separado.

No entanto, vários trabalhos demonstraram que administrados em separado os doentes não faziam o corticoide de base.

"A situação é de tal modo importante que há um documento da FDA [Food and Drug Administration] publicado no final do ano passado que recomenda que as crianças e os adolescentes asmáticos façam essa associação, para haver uma melhor adesão ao tratamento", explicou. Na altura em que foi pedida alteração da comparticipação, o pressuposto era precisamente que com essa associação o tratamento era mais eficaz, acrescentou. "Há aqui também uma ideia que às vezes passa ao lado das pessoas. As menos informadas julgam que esses tratamentos são para a vida. Na maioria dos casos não é: o controle é conseguido entre 3 a 6 meses", explicou. Bugalho de Almeida lembrou ainda os bons resultados que os tratamentos têm revelado no controlo da doença.

Em 2010, 57 por cento dos doentes estavam co-controlados, o que constituiu um aumento de 20 por cento destes casos num ano, disse, acrescentando que ainda assim continuam a existir 43 por cento de doentes não controlados, o que representa um total de cerca de 300 mil pessoas. Sublinhando que esta medida anunciada pelo ministro da Saúde não passa ainda de uma "intenção", Bugalho de Almeida manifestou esperança, "a bem dos doentes, de que alguém do ministério possa aconselhar e explicar que é muito mais rentável e económico ter um doente controlado do que não controlado".


Patrocínio
 
1863Visualizações
11Impressões
2Comentários
7Envios
Ferramentas

Enviar por EmailEnviar por EmailPartilharPartilhar
ImprimirImprimir
Aumentar TextoAumentar TextoDiminuir TextoDiminuir Texto

FERRAMENTAS
 
  • Enviar por EmailEnviar
  • PartilharPartilhar
  • ImprimirImprimir
  • Comentar este ArtigoComentar este Artigo
  • Aumentar TextoAumentar Texto
  • Diminuir TextoDiminuir Texto
 
PARTILHAR NOTíCIA
 
RELACIONADO
 
Comentar

Caracteres disponíveis: 750

Receber alerta de resposta Aparecer como Anónimo
Lembrar dados pessoais
  • Comentar

Nota: Os comentários deste site são publicados sem edição prévia e são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. Consulte a Conduta do Utilizador, prevista nos Termos de Uso e Política de Privacidade. O DN reserva-se ao direito de apagar os comentários que não cumpram estas regras. Receber alerta de resposta - será enviado um alerta para o seu e-mail sempre que houver uma resposta ao seu comentário. Aparecer como anónimo - os dados (nome e-mail) são ocultados. Os comentários podem demorar alguns segundos para ficarem disponíveis no site.

Se tem conta, faça Login

Email

Password

Legenda

Utilizador RegistadoUtilizador Registado    Utilizador Não RegistadoUtilizador Não Registado





PUB
Continente UVA D'OURO 2014 DN 300x100

Especiais

Recuar
Avançar
Amazing Romance in Thailand - DN Destaque (Participação)
25 Abril Concurso de Fotografia
Epaper

PUBLICIDADE

sondagem

Inquérito DN

Considera que os pais deviam ser obrigados por lei a aceitar a vacinação dos filhos com as vacinas incluídas no plano nacional?

Sim
Não
Votar  Ver Resultados



DN

Epaper

Epaper