Publicidade
Diário de Notícias Diário de Notícias


Santa Comba Dão

Morta à machadada à frente da filha

por AMADEU ARAÚJO, V  

Morta à machadada à frente da filha

Idoso matou mulher de 33 anos por razões passionais. Menina de nove anos assistiu a crime

Uma mulher de 33 anos foi assassinada, em Santa Comba Dão, a golpes de machado proferidos por um homem de 73 anos com quem, alegadamente, manteria um relacionamento. A filha, uma criança de nove anos, assistiu a tudo e teve de receber apoio psicológico. O companheiro da vítima, que também foi atacado, sofreu ferimentos ligeiros. O alegado homicida, que vivia na mesma casa, foi detido pela GNR, que aprendeu a arma do crime, um machado de cortar lenha.

Na madrugada de ontem, os vizinhos de um apartamento na Rua Humberto Delgado foram "sobressaltados pelos gritos de uma mulher", contou Ana Paula Pedro, vizinha do casal. Seriam cerca de 05.00 e os vizinhos resolveram "alertar a GNR", adiantou. Quando a GNR chegou ao local constatou que a mulher, de 33 anos, tinha sido "barbaramente atacada com um machado", contou fonte policial. A filha da vítima, de nove anos, presenciou o crime e "foi retirada de casa pelos bombeiros". O companheiro, de 30 anos, "também foi agredido, mas conseguiu esquivar-se ao machado e sofreu apenas ferimentos ligeiros". A GNR deteve o homicida, de 73 ano, e apreendeu a arma, um machado de cortar lenha.

O alegado homicida "mantinha um relacionamento com a vítima, que o tratava por tio e que ultimamente vivia na mesma casa", contou fonte policial. De acordo com este relato, a mulher "foi atingida repetidas vezes, de forma violenta, com um machado e teve morte quase imediata". Não são conhecidas as motivações para o crime mas "aparentemente foi um crime com motivações passionais, já que o agressor manteria uma relação com a vítima, que desagradava ao companheiro e com quem tinha discussões frequentes", concluiu.

Segundo contou Cláudia Santos, amiga de Luz Gomes, o agressor "tinha casa própria mas vivia praticamente no apartamento da vítima, facto que desagradava ao companheiro". A vítima "lavava- -lhe a roupa, cuidava dele e em troca recebia ajuda alimentar e financeira". Cláudia Santos adiantou que "por vezes havia discussões, mas nunca nada de tão grave", concluiu. O corpo de Luz Gomes foi removido para o Instituto de Medicina Legal de Viseu para ser autopsiado. Já o companheiro foi assistido no Hospital de Tondela, de onde teve alta de manhã. Ao início da noite de ontem o agressor estava a ser ouvido no Tribunal de Santa Comba Dão, permanecendo desconhecida a medida de coacção aplicada.

A filha da vítima, uma criança de nove anos, foi retirada de casa pelos bombeiros e entregue aos psicólogos do INEM, que lhe deram assistência e a acolheram no quartel dos Bombeiros de Santa Comba Dão. A decisão sobre a sua custódia está nas mãos do Ministério Público. A criança "assistiu a tudo e estava bastante transtornada", revelou fonte judicial. A menor é fruto de um relacionamento anterior da vítima e já estaria "sinalizada" pela Comissão de Protecção de Menores, adiantou a fonte.


Patrocínio
 
7317Visualizações
36Impressões
1 Comentário
4Envios
Ferramentas

Enviar por EmailEnviar por EmailPartilharPartilhar
ImprimirImprimir
Aumentar TextoAumentar TextoDiminuir TextoDiminuir Texto

FERRAMENTAS
 
  • Enviar por EmailEnviar
  • PartilharPartilhar
  • ImprimirImprimir
  • Comentar este ArtigoComentar este Artigo
  • Aumentar TextoAumentar Texto
  • Diminuir TextoDiminuir Texto
 
PARTILHAR NOTíCIA
 
RELACIONADO
 
Comentar

Se tem conta, faça Login

Email

Password




PUB
PEPE Jornadas Empreendedorismo Turismo - DN Destaque

Especiais

Recuar
Avançar
TSF Superbrand - DN destaque
BT Edições Multimédia
Epaper



PUBLICIDADE

sondagem

Inquérito DN

Concorda com a prova de avaliação aos professores?

Sim
Não
Votar  Ver Resultados



DN

Epaper

Epaper