Publicidade
Diário de Notícias Diário de Notícias


Venda ambulante

Empenho para conseguir vender fruta na rua

 

› "Na primeira reunião [há cerca de um ano], o vereador José Sá Fernandes perguntou--me se a venda de fruta era só uma pretensão minha ou se haveria colegas que estariam interessados, e eu expliquei que era uma coisa desejada por muitos", contou ao DN Filipa Gaspar. A partir daí os vendedores reuniram-se na CML: com a vereadora Ana Sara Brito e o director do Serviço de Abastecimentos João Rodrigues. O primeiro despacho que autorizava a venda de fruta foi emitido a 7 de Maio, mas exigia o pagamento de uma taxa em duplicado (uma licença custa 500 euros por semestre e assim passaria a custar mil), o que não consideravam "justo" uma vez que quando estão, por exemplo, a vender gelados não podem vender mais nada. Em Junho fizeram uma exposição. Em vão. Em Agosto voltaram à carga. E em Outubro "saiu a notificação que autorizava a venda de fruta sem pagamento de taxa extra".


Patrocínio
 
1999Visualizações
5Impressões
0Comentários
0Envios
Ferramentas

Enviar por EmailEnviar por EmailPartilharPartilhar
ImprimirImprimir
Aumentar TextoAumentar TextoDiminuir TextoDiminuir Texto

FERRAMENTAS
 
  • Enviar por EmailEnviar
  • PartilharPartilhar
  • ImprimirImprimir
  • Comentar este ArtigoComentar este Artigo
  • Aumentar TextoAumentar Texto
  • Diminuir TextoDiminuir Texto
 
PARTILHAR NOTíCIA
 
Comentar

Se tem conta, faça Login

Email

Password




PUB
PEPE Jornadas Empreendedorismo Turismo - DN Destaque

Especiais

Recuar
Avançar
TSF Superbrand - DN destaque
BT Edições Multimédia
Epaper



PUBLICIDADE

sondagem

Inquérito DN

Concorda com a prova de avaliação aos professores?

Sim
Não
Votar  Ver Resultados



DN

Epaper

Epaper