Publicidade
Diário de Notícias Diário de Notícias


Emprego

Empresas recrutam cada vez mais em 'sites' profissionais

 

As empresas de recrutamento usam cada vez mais as redes sociais de contactos profissionais para encontrar "os melhores candidatos", mas garantem que não as utilizam para procurar informação pessoal. E que os seus clientes não fazem sequer esse tipo de solicitação.

"As redes sociais como o LinkedIn ou o Star Tracker são óptimos locais para procurar candidatos. O Facebook e as outras do mesmo género são mais sociais e não nos interessam", diz Amândio Fonseca da Egor. O responsável da empresa de recrutamento e recursos humanos garante que os grupos da área usam métodos de selecção que envolvem entrevistas, testes, referências, liderados por pessoal especializado. "Nós não o fazemos mas há empresas que se calhar vão ao Facebook recolher informação sobre os candidatos. E aí, o que a pessoa lá tem até pode jogar contra ela", diz. Por isso, aconselha os utilizadores a terem cuidado com o que expõem. Aliás, considera que o caso da TAP, em que vários funcionários foram convidados a fazer um curso de "formação comportamental" depois de terem feito comentários negativos sobre a empresa no Facebook, ilustra bem esta realidade.

Fonte de outra grande empresa de recrutamento de quadros superiores assegura que os seus clientes não fazem pressão no sentido de perceber se os candidatos "estão" nas redes sociais e que tipo de utilização fazem delas. E diz que o mesmo acontece nas outras empresas da área. "Ainda não há sensibilidade em relação à internet e à de informação que se encontra no Facebook e afins", diz.

Para Pedro Amorim, director associado da Hays, a Internet é um instrumento mas não a solução. "Acho que começa a haver cada vez mais essa procura", diz. E admite que quando um recrutador procura informação profissional pode encontrar dados mais pessoais. Se as redes sociais são boas para criar contactos e uma imagem valiosa no mercado de trabalho, também há o reverso da medalha. "Não é de bom tom fazer comentários negativos sobre o local onde se trabalha", conclui.


Patrocínio
 
5735Visualizações
20Impressões
2Comentários
19Envios
Ferramentas

Enviar por EmailEnviar por EmailPartilharPartilhar
ImprimirImprimir
Aumentar TextoAumentar TextoDiminuir TextoDiminuir Texto

FERRAMENTAS
 
  • Enviar por EmailEnviar
  • PartilharPartilhar
  • ImprimirImprimir
  • Comentar este ArtigoComentar este Artigo
  • Aumentar TextoAumentar Texto
  • Diminuir TextoDiminuir Texto
 
PARTILHAR NOTíCIA
 
RELACIONADO
 
TAGS
 
Comentar

Caracteres disponíveis: 750

Receber alerta de resposta Aparecer como Anónimo
Lembrar dados pessoais
  • Comentar

Nota: Os comentários deste site são publicados sem edição prévia e são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. Consulte a Conduta do Utilizador, prevista nos Termos de Uso e Política de Privacidade. O DN reserva-se ao direito de apagar os comentários que não cumpram estas regras. Receber alerta de resposta - será enviado um alerta para o seu e-mail sempre que houver uma resposta ao seu comentário. Aparecer como anónimo - os dados (nome e-mail) são ocultados. Os comentários podem demorar alguns segundos para ficarem disponíveis no site.

Se tem conta, faça Login

Email

Password

Legenda

Utilizador RegistadoUtilizador Registado    Utilizador Não RegistadoUtilizador Não Registado





PUB

Especiais

Recuar
Avançar
BT Edições Multimédia
Epaper
Ocasião/Zaask - Destaque 300x100 DN



PUBLICIDADE

sondagem

Inquérito DN

Pensa que Jorge Jesus devia entrar na lista para o prémio de Melhor Treinador do Mundo?

Sim
Não
Votar  Ver Resultados



DN

Epaper

Epaper