Publicidade
Diário de Notícias Diário de Notícias


OSCAR MASCARENHAS

Desarmar e não alimentar ideias feitas e preconceitos é a aposta do jornalismo

por OSCAR MASCARENHAS  

O título a azul na capa do DN de sábado passado era intrigante: "Os indianos que têm sucesso em Portugal são muitos." Lido por um português orgulhoso da sociedade de tolerância e não tribal que demorou muito a construir, o título aparentava-se gratificante. Grunhido por um daqueles vadios que passeiam a 10 de junho as botas de matar e o crânio vazio de cabelos e de ideias seria convocatória para mais um tropel provocatório nos centros comerciais do Martim Moniz - beneficiando de uma interpretação pisca-pisca da lei por parte da polícia e de quem a tutela: os centros comerciais são espaços privados quando visitados por internautas mais escuros - e absolutamente públicos se os invasores forem avantajados lusitos, balofos e toldados de álcool reles.

A "reportagem" foi motivada por jornais indianos referirem que Portugal iria ter um candidato a primeiro-ministro de origem indiana. Os indianos com êxito são muitos, diz o DN. Lemos o texto e fala-se de quatro, em especial - Yolanda, Camilo Lourenço, Alfredo Bruto da Costa e António Costa -, e destes só aparece um que é nascido no assim chamado subcontinente indiano, filho de pais também ali nascidos. Perante esta passagem direta de "muitos" a quatro e só se nomear, com má terminologia, um, não pôde deixar de me ocorrer uma das Lições do Tonecas, de um dos mais notáveis autores de diálogos da rádio portuguesa, José de Oliveira Cosme. Numa aula de Doutrina (os professores primários ensinavam todas as disciplinas, naquele tempo), o mestre pergunta a Tonecas: "Quais são os sete pecados mortais?" Resposta: "Os sete pecados mortais são cinco: Fé, Esperança e Caridade!"

Pedi explicações, respondeu-me o diretor, André Macedo: "O título da capa do DN de sábado está errado. "Os indianos que têm sucesso em Portugal são muitos" na verdade é uma história sobre quatro descendentes de indianos, como António Costa, candidato do PS nas próximas eleições legislativas, filho de Orlando da Costa. A razão de ser do artigo é, portanto, esta, não outra e o seu interesse jornalístico é evidente: António Costa. É verdade, também não se trata de uma reportagem, como erradamente é descrita de novo na primeira página do DN - as nossas desculpas aos leitores; ainda assim é um artigo de duas páginas bem construído e cuidadoso que toca no essencial: a integração destas pessoas de descendência ou origem indiana. Há muitas outras assim, várias na área empresarial, que podiam ter sido referidas, talvez o pudéssemos ter feito para que a história ficasse mais completa. No fundo é isto, nada mais."

Discordo: é muito mais.

O que é um indiano? Costumo insistir com os meus alunos de Ética e Deontologia que a única frase possível e rigorosa que completa "Os franceses são..." é "cidadãos de França". Nenhuma outra é exata.


Ler Artigo Completo(Pág.1/3) Página seguinte
Patrocínio
 
3391Visualizações
0Impressões
0Comentários
0Envios
Ferramentas

Enviar por EmailEnviar por EmailPartilharPartilhar
ImprimirImprimir
Aumentar TextoAumentar TextoDiminuir TextoDiminuir Texto

FERRAMENTAS
 
  • Enviar por EmailEnviar
  • PartilharPartilhar
  • ImprimirImprimir
  • Comentar este ArtigoComentar este Artigo
  • Aumentar TextoAumentar Texto
  • Diminuir TextoDiminuir Texto
 
PARTILHAR NOTíCIA
 

A cidade e o nexo*

por Brassalano Graça, licenciado em Jornalismo

O DN está aberto à participação dos leitores. Use o email jornalismodecidadao@dn.pt para publicar online os seus artigos, fotos ou videos. Publique os seus SMS usando o número 96 100 200

Ver mais




PUB

Especiais

Recuar
Avançar
BT Edições Multimédia
Epaper
Ocasião/Zaask - Destaque 300x100 DN



PUBLICIDADE

sondagem

Inquérito DN

Governo devia fiscalizar empresas que contratam enfermeiros abaixo da tabela?

Sim
Não
Votar  Ver Resultados



DN

Epaper

Epaper