Publicidade
Diário de Notícias Diário de Notícias


Manifestação

Argumento que não convence

por Leonel Gonçalves  

Leitor contesta atitude de sindicalista e interroga-se sobre opções eleitorais de quem escolhe os dirigentes.

A propósito da manifestação de 2 de março, o DN perguntou a várias pessoas se iam participar. Uma das respostas foi surpreendente. Vitor Martins, presidente do Sindicato das Comunicações, disse: "[...] Não aderimos às manifestações da CGTP porque o objetivo da CGTP é terminar [...], dizer que foi a maior de sempre e começar a pensar logo na próxima. É o que vai acontecer amanhã." Presu- mindo-se que o presidente daquele sindicato é profissional do sector, a resposta é caricata, uma vez que comunicações é um conceito próximo e relacionado com informação. Desta forma, não se sabe que mais espanto causará - se a cultura sindical expressa ou a ignorância sobre a característica e responsabilidade da manifestação. A escolha de dirigentes [...] é geralmente motivo de controvérsia e reflexão. Os trabalhadores, os cidadãos em geral, elegem, por vezes, dirigentes que não estão à altura de os representar. O atual momento é disso um bom exemplo.


Patrocínio
 
446Visualizações
0Impressões
1 Comentário
0Envios
Ferramentas

Enviar por EmailEnviar por EmailPartilharPartilhar
ImprimirImprimir
Aumentar TextoAumentar TextoDiminuir TextoDiminuir Texto

FERRAMENTAS
 
  • Enviar por EmailEnviar
  • PartilharPartilhar
  • ImprimirImprimir
  • Comentar este ArtigoComentar este Artigo
  • Aumentar TextoAumentar Texto
  • Diminuir TextoDiminuir Texto
 
PARTILHAR NOTíCIA
 
FERREIRA FERNANDES

Em 2012, Armindo, de 27 anos, estudante de Criminologia, confessou que matou a tia Odete. Na reconstituição foi filmado e há foto do rapaz debruçado a segurar um pano. Legenda num jornal: "Armindo mostra...

Comentar

Caracteres disponíveis: 750

Receber alerta de resposta Aparecer como Anónimo
Lembrar dados pessoais
  • Comentar

Nota: Os comentários deste site são publicados sem edição prévia e são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. Consulte a Conduta do Utilizador, prevista nos Termos de Uso e Política de Privacidade. O DN reserva-se ao direito de apagar os comentários que não cumpram estas regras. Receber alerta de resposta - será enviado um alerta para o seu e-mail sempre que houver uma resposta ao seu comentário. Aparecer como anónimo - os dados (nome e-mail) são ocultados. Os comentários podem demorar alguns segundos para ficarem disponíveis no site.

Se tem conta, faça Login

Email

Password

Legenda

Utilizador RegistadoUtilizador Registado    Utilizador Não RegistadoUtilizador Não Registado





Um Executivo em desagregação

Apesar do aparente clima de unidade em que decorreram as jornadas parlamentares conjuntas do PSD e do CDS, estas revelaram em primeiro lugar que a maioria fez deste encontro um exercício de escárnio e...

José Carlos Albino, zeca.albino@gmail.com

A "propaganda" do Governo ao Orçamento de Estado para 2015

 

A visita do secretário-geral da OCDE, com o relatório sobre Portugal, e a visita da 'troika' que já não manda, com apresentação de novas medidas para empobrecimento e emagrecimento do Estado Social, estão...

Artur Canha da Piedade, arturcpiedade@gmail.com

A principal questão antes das próximas legislativas

 

60 mil milhões de euros. É este o valor total de juros que o País tem de pagar entre 2014 e 2020, segundo noticiou o DN.



João Salgado, montessalgado@gmail.com

Recusas sem convite

 

O PS e António Costa dispararam nas sondagens, causando um colossal alvoroço entre os seus tradicionais adversários.

António J. M. Nunes da Silva

Meias verdades

 

O ministro da Solidariedade disse que o aumento (...) de emprego faz aumentar a receita de IRS. Como, se a esmagadora maioria dos postos que se criam serão pagos a salário mínimo ou a rondá-lo? Esses...



 
Aristides Teixeira, aristidesteixeira@gmail.com

As greves do Metropolitano de Lisboa

 

Os trabalhadores do Metro de Lisboa têm direito a fazer greve. Ponto.

Maria João Cavaco, mariajoao.mjm@gmail.com

O jornalismo está mais pobre

 

É comum ouvirmos por aí que o jornalismo está cada vez mais pobre e que os seus valores se vão perdendo. Alguns consideram até que o jornalismo está em risco. É uma profissão em risco que tende a desaparecer.


Ver Mais




PUB

Especiais

Recuar
Avançar
BT Edições Multimédia
Epaper
Ocasião/Zaask - Destaque 300x100 DN



PUBLICIDADE

sondagem

Inquérito DN

Acha que nestes anos de crise tem vindo a poupar?

Mais
Menos
Ou a mesma coisa
Votar  Ver Resultados



DN

Epaper

Epaper