Publicidade
Diário de Notícias Diário de Notícias


Manifestação

Argumento que não convence

por Leonel Gonçalves  

Leitor contesta atitude de sindicalista e interroga-se sobre opções eleitorais de quem escolhe os dirigentes.

A propósito da manifestação de 2 de março, o DN perguntou a várias pessoas se iam participar. Uma das respostas foi surpreendente. Vitor Martins, presidente do Sindicato das Comunicações, disse: "[...] Não aderimos às manifestações da CGTP porque o objetivo da CGTP é terminar [...], dizer que foi a maior de sempre e começar a pensar logo na próxima. É o que vai acontecer amanhã." Presu- mindo-se que o presidente daquele sindicato é profissional do sector, a resposta é caricata, uma vez que comunicações é um conceito próximo e relacionado com informação. Desta forma, não se sabe que mais espanto causará - se a cultura sindical expressa ou a ignorância sobre a característica e responsabilidade da manifestação. A escolha de dirigentes [...] é geralmente motivo de controvérsia e reflexão. Os trabalhadores, os cidadãos em geral, elegem, por vezes, dirigentes que não estão à altura de os representar. O atual momento é disso um bom exemplo.


Patrocínio
 
477Visualizações
0Impressões
1 Comentário
0Envios
Ferramentas

Enviar por EmailEnviar por EmailPartilharPartilhar
ImprimirImprimir
Aumentar TextoAumentar TextoDiminuir TextoDiminuir Texto

FERRAMENTAS
 
  • Enviar por EmailEnviar
  • PartilharPartilhar
  • ImprimirImprimir
  • Comentar este ArtigoComentar este Artigo
  • Aumentar TextoAumentar Texto
  • Diminuir TextoDiminuir Texto
 
PARTILHAR NOTíCIA
 


A União Europeia deve sempre estar alerta

Apenas como cidadão atento e observador ao que se passa na Grécia, não me surpreende que o Syriza tivesse ganho as eleições.

António Catita

A estratégia da Grécia

 

O novo governo grego começou por anunciar que reassumia a sua independência, desligando-se da troika e decretando uma série de medidas, prometidas em campanha eleitoral, e destinadas a aliviar a base empobrecida...

João Salgado

A direita desorientada

 

A maioria PSD-CDS já concluiu que a derrota nas próximas eleições é certa, como, aliás, sucedeu nas duas últimas consultas populares. A dúvida é o tamanho do desastre. Por isso, os seus apoiantes desataram...



António Catita, antoniojscatita@sapo.pt

A tolerância a desaparecer dia após dia

 

Em um século de vida humana neste planeta sucedem-se os conflitos sangrentos e os sinais de barbárie, resultantes de diferenças exageradamente avolumadas, exploração e intransigências levadas ao radicalismo...

Santana-Maia Leonardo, santanamaia@outlook.pt

Portugal e Lisboa

 

A forma como o governo se prepara para fazer a distribuição dos fundos comunitários é ultravergonhosa. Mais uma vez, e seguindo à risca o roteiro do Bloco Central, o grosso da fatia vai ser engolida pela...



 
Jorge Santos

O reconhecimento da Palestina

 

(...) O Parlamento Europeu reconheceu o Estado da Palestina, um passo histórico e fundamental na resolução do longo e sangrento conflito entre Israel e a Palestina. No mesmo dia, o Tribunal Geral da União...

TOMAZ ALBUQUERQUE

Um ano depois da tragédia da praia do Meco

 

Fez, no passado dia 15 de dezembro, um ano que perderam a vida seis jovens estudantes na praia do Meco.


Ver Mais




PUB
NOS ConferênciaPrémioInovaçãoNOS - DN Destaque

Especiais

Recuar
Avançar
PEPE Jornadas Empreendedorismo Turismo - DN Destaque
Continente UVA D'OURO 2015 DN 300x100
Btn EdMultimedia - Geral
Epaper



PUBLICIDADE

sondagem

Inquérito DN

Concorda com a decisão de António Costa de antecipar a renúncia ao mandato na Câmara de Lisboa?

Sim
Não
Votar  Ver Resultados



DN

Epaper

Epaper