Publicidade
Diário de Notícias Diário de Notícias


cartas

Uma 'almofada' para o primeiro-ministro

por RUI MATOS DIAS, MONTE DA PEDRA  

Leitor assume desencantamento com o atual rumo político e o desempenho da ação governativa

Pronto! Podemos ficar descansados! Com a convocação do Conselho de Estado, o Presidente da República encontrou forma de criar uma "almofada" de encosto para as aleivosias com que o primeiro-ministro já nos prendou e que, pela sua conversa, não vão ficar só pelas desgraças que já se conhecem. O que lhe terão feito os trabalhadores e os pensionistas para lhe provocarem tais ondas de raiva que, para nosso mal, estamos ainda longe de saber que mais nos espera? Quem tiver um pouco de paciência para ler o livrinho "Mudar", que deu à estampa antes de ser eleito e com o qual recolheu certamente muitos dos votos que o elegeram, bem pode interrogar-se se a pessoa que assinou o livro é a mesma que agora é primeiro-ministro. Certo, só o título, pois muita coisa "mudou", mas ainda para muito pior do que o mau que já tínhamos. É gente desta que faz desacreditar as pessoas, cada vez mais pessoas, na política.


Patrocínio
 
620Visualizações
0Impressões
0Comentários
0Envios
Ferramentas

Enviar por EmailEnviar por EmailPartilharPartilhar
ImprimirImprimir
Aumentar TextoAumentar TextoDiminuir TextoDiminuir Texto

FERRAMENTAS
 
  • Enviar por EmailEnviar
  • PartilharPartilhar
  • ImprimirImprimir
  • Comentar este ArtigoComentar este Artigo
  • Aumentar TextoAumentar Texto
  • Diminuir TextoDiminuir Texto
 
PARTILHAR NOTíCIA
 
ALBERTO GONÇALVES

O Dr. Costa lembrou que foi através do "investimento" público que os EUA chegaram à lua. O PS já lá vive há imenso tempo. Descontadas ocasionais incursões pela realidade, o princípio das recentes sugestões...

PEDRO MARQUES LOPES

1-O PSD não é um partido fácil de caracterizar. Alberga várias tendências políticas, tanto na sua base militante, como no seu eleitorado indefetível; não tem uma origem social definida, sendo nesse aspeto...

NUNO SARAIVA

Ao contrário do que acontecia no Estado Novo, em que o direito à imbecilidade só era garantido a quem alinhasse na União Nacional, 41 anos após o 25 de Abril constatamos que, além da liberdade de reunião...

PAULO BALDAIA

Nesta fé em que estamos embrenhados, a missa assente no dogma da austeridade sem limites ganhou um novo testamento, segundo o qual se pode alcançar o paraíso aliviando a via-sacra. Diz-se com piada que...



Portugal a olhar para si

Portugal. País igual a tantos outros, e diferente dos outros em tantos aspetos. O teu povo é o teu sangue, a tua cultura, incluindo a língua, é a tua maneira de ser no mundo. Ou de estar, que, neste caso...

Francisco José Casal Pina, fjcpina@gmail.com

O próximo presidente

 

(...) O Presidente define o perfil do seu sucessor através de requisitos que ele próprio não preenche. Qual foi o seu papel na crise provocada pela demissão do "irrevogável" Portas, que afetou a imagem...

José Pimentel, jose.pimentel@gmail.com

Um dia no IMT

 

Tive a "infelicidade" de ter mudado de residência e, necessariamente, precisar de alterar a morada na minha carta de condução. Depois de ter feito esta alteração numa Loja do Cidadão, que foi relativamente...



ACÁCIO PINTO

A União Europeia deve sempre estar alerta

 

Apenas como cidadão atento e observador ao que se passa na Grécia, não me surpreende que o Syriza tivesse ganho as eleições.

António Catita

A estratégia da Grécia

 

O novo governo grego começou por anunciar que reassumia a sua independência, desligando-se da troika e decretando uma série de medidas, prometidas em campanha eleitoral, e destinadas a aliviar a base empobrecida...



 
João Salgado

A direita desorientada

 

A maioria PSD-CDS já concluiu que a derrota nas próximas eleições é certa, como, aliás, sucedeu nas duas últimas consultas populares. A dúvida é o tamanho do desastre. Por isso, os seus apoiantes desataram...

António Catita, antoniojscatita@sapo.pt

A tolerância a desaparecer dia após dia

 

Em um século de vida humana neste planeta sucedem-se os conflitos sangrentos e os sinais de barbárie, resultantes de diferenças exageradamente avolumadas, exploração e intransigências levadas ao radicalismo...


Ver Mais




PUB

Especiais

Recuar
Avançar
PEPE Jornadas Empreendedorismo Turismo - DN Destaque
Continente UVA D'OURO 2015 DN 300x100
Btn EdMultimedia - Geral
Epaper



PUBLICIDADE

sondagem

Inquérito DN

PSD e CDS coligados têm mais hipótese de vencer as eleições legislativas?

Sim
Não
Votar  Ver Resultados



DN

Epaper

Epaper