Publicidade
Diário de Notícias Diário de Notícias


Polémica Leitor reflete sobre o uso feito...

Os famigerados cartões de crédito

por CARLOS DUARTE, LISBOA  

Não percebo a atual polémica acerca dos famigerados cartões de crédito usados pelos ministros de Portugal para pagamento de despesas de trabalho: na empresa privada onde trabalho, há mais de 20 anos que a todos os empregados com funções que o exijam é entregue um cartão de crédito, para pagamento das despesas de serviço no exterior, devendo o empregado depois entregar na contabilidade o recibo no final do mês. Um cartão de crédito é um meio de pagamento, nada mais, e se um empregado pagar despesas pessoais com ele isso é visto pelo contabilista. Com um ministro deve ser o mesmo: não passa pela cabeça de ninguém um ministro de Portugal ir a Bruxelas, por exemplo, e sacar de dinheiro vivo para pagar o hotel ou jantar, seria até um ato insensato . É lamentável que, por motivos meramente de política baixa, se levantem polémicas que só servem para afastar o Povo dos verdadeiros problemas e da política. E é pena que sejam os juízes, que deveriam ter juízo, a levantá-la. (..)


Patrocínio
 
1086Visualizações
49Impressões
2Comentários
0Envios
Ferramentas

Enviar por EmailEnviar por EmailPartilharPartilhar
ImprimirImprimir
Aumentar TextoAumentar TextoDiminuir TextoDiminuir Texto

FERRAMENTAS
 
  • Enviar por EmailEnviar
  • PartilharPartilhar
  • ImprimirImprimir
  • Comentar este ArtigoComentar este Artigo
  • Aumentar TextoAumentar Texto
  • Diminuir TextoDiminuir Texto
 
PARTILHAR NOTíCIA
 


A União Europeia deve sempre estar alerta

Apenas como cidadão atento e observador ao que se passa na Grécia, não me surpreende que o Syriza tivesse ganho as eleições.

António Catita

A estratégia da Grécia

 

O novo governo grego começou por anunciar que reassumia a sua independência, desligando-se da troika e decretando uma série de medidas, prometidas em campanha eleitoral, e destinadas a aliviar a base empobrecida...

João Salgado

A direita desorientada

 

A maioria PSD-CDS já concluiu que a derrota nas próximas eleições é certa, como, aliás, sucedeu nas duas últimas consultas populares. A dúvida é o tamanho do desastre. Por isso, os seus apoiantes desataram...



António Catita, antoniojscatita@sapo.pt

A tolerância a desaparecer dia após dia

 

Em um século de vida humana neste planeta sucedem-se os conflitos sangrentos e os sinais de barbárie, resultantes de diferenças exageradamente avolumadas, exploração e intransigências levadas ao radicalismo...

Santana-Maia Leonardo, santanamaia@outlook.pt

Portugal e Lisboa

 

A forma como o governo se prepara para fazer a distribuição dos fundos comunitários é ultravergonhosa. Mais uma vez, e seguindo à risca o roteiro do Bloco Central, o grosso da fatia vai ser engolida pela...



 
Jorge Santos

O reconhecimento da Palestina

 

(...) O Parlamento Europeu reconheceu o Estado da Palestina, um passo histórico e fundamental na resolução do longo e sangrento conflito entre Israel e a Palestina. No mesmo dia, o Tribunal Geral da União...

TOMAZ ALBUQUERQUE

Um ano depois da tragédia da praia do Meco

 

Fez, no passado dia 15 de dezembro, um ano que perderam a vida seis jovens estudantes na praia do Meco.


Ver Mais




PUB
NOS ConferênciaPrémioInovaçãoNOS - DN Destaque

Especiais

Recuar
Avançar
PEPE Jornadas Empreendedorismo Turismo - DN Destaque
Continente UVA D'OURO 2015 DN 300x100
Epaper



PUBLICIDADE

sondagem

Inquérito DN

Que avaliação faz ao combate ao crime em Portugal?

Muito positiva
Positiva
Negativa

Votar  Ver Resultados



DN

Epaper

Epaper