Publicidade
Diário de Notícias Diário de Notícias


BERNARDO PIRES DE LIMA

Kerry & Hagel

por BERNARDO PIRES DE LIMA  

A nova equipa de segurança e política externa de Obama está prestes a oficializar-se. Depois de John Kerry ter sido confirmado pelo Senado, hoje é a vez de Chuck Hagel. E um dos dilemas que os três terão pela frente chama-se Síria. Mas será mesmo um dilema para Washington? A ver pela audição de Kerry e pelas entrevistas mais recentes de Hagel, os EUA vão manter a gestão da crise à distância, "confortáveis" com a paralisação do Conselho de Segurança (Moscovo acaba por arcar com todas as culpas), embora de prevenção sobre três frentes. A primeira, na linha vermelha definida pela administração: se Assad usar armas químicas contra civis o quadro altera-se imediatamente. A segunda, se a Turquia for alvo de ataques (e novo massacre ocorreu há dias lá perto), agora que os Patriot da NATO estão colocados na fronteira com a Síria. A terceira, se Israel antecipar um ataque às muitas movimentações que o Hezbollah tem feito com a ajuda de Assad e de Teerão. Não por acaso, Telavive já colocou duas baterias de escudo antimíssil no Norte de Israel. Ou seja, os EUA e os aliados europeus podem ser empurrados para um cenário por interposta razão. Digo isto porque Kerry e Hagel, embora de partidos diferentes, têm uma conceção próxima e restrita do uso da força. O primeiro, que apoiou os termos americanos da intervenção na Líbia, teme o colapso do Estado, do território sírio, e a posse de armas químicas por grupos terroristas como a Jabhat al-Nusra. Esta, a crescer em recrutamento e em ações, aumentará o ritmo à medida que a oposição, sobretudo sunita, não vir fim à vista no conflito nem uma ajuda militar do exterior. Já Hagel gosta de uma ação americana, digamos, tão restrita como independente, no sentido em que é Washington que determina o tempo e o modo de atuação. Não é por acaso que a crise do Suez e Eisenhower são os exemplos que mais gosta de citar.


Patrocínio
 
3298Visualizações
15Impressões
2Comentários
6Envios
Ferramentas

Enviar por EmailEnviar por EmailPartilharPartilhar
ImprimirImprimir
Aumentar TextoAumentar TextoDiminuir TextoDiminuir Texto

FERRAMENTAS
 
  • Enviar por EmailEnviar
  • PartilharPartilhar
  • ImprimirImprimir
  • Comentar este ArtigoComentar este Artigo
  • Aumentar TextoAumentar Texto
  • Diminuir TextoDiminuir Texto
 
PARTILHAR NOTíCIA
 

A pobreza na União Europeia

por João Nobre, joaonobre_1988@hotmail.com

O DN está aberto à participação dos leitores. Use o email jornalismodecidadao@dn.pt para publicar online os seus artigos, fotos ou videos. Publique os seus SMS usando o número 96 100 200

Ver mais
Comentar

Se tem conta, faça Login

Email

Password



Bernardo Pires de Lima

A leste nada de novo

por Bernardo Pires de Lima

 

Lembram-se do cessar--fogo na Ucrânia assinado a 5 de setembro? Pois é, desde então morreram quase mil pessoas, o que faz dos esforços entre as partes e da influência internacional um autêntico logro.


Ver Mais




PUB

Especiais

Recuar
Avançar
Coleção DN 150 anos - DN Destaque
BT Edições Multimédia
Epaper
Ocasião/Zaask - Destaque 300x100 DN (Pintura) (22-24Nov)



PUBLICIDADE

sondagem

Inquérito DN

Concorda com a reposição das subvenções vitalícias dos políticos?

Sim
Não
Votar  Ver Resultados



DN

Epaper

Epaper