Publicidade
Diário de Notícias Diário de Notícias


FERREIRA FERNANDES
Um ponto é tudo

O desmaião do alemão

por FERREIRA FERNANDES  

Vi e revi. Vídeo desfocado em momentos semicruciais, mas dá para ver o que se passou, sem margem para dúvidas. Caminhando o árbitro alemão com dois jogadores do Benfica e com o amarelo na mão para punir, surgiu-lhe inopinadamente Luisão. Este, no cumprimento das suas funções de capitão, afastou com o ombro direito um colega e postou-se frente ao árbitro. Chocaram. Este simples facto extravasa as funções do capitão, que deveria ter sido expulso. Não o foi porque o árbitro desmaiou, de pernas e abraços abertos como, talvez, nos palcos de mau teatro. Digo "talvez" porque sucede também em situações de AVC e desconheço o boletim clínico do alemão. Aconteceu isto em jogo de futebol (desporto enérgico) e com regras (que impedem que se toque no árbitro). Luisão deveria ter sido expulso, por infração disciplinar, e deveria continuar a ser considerado o que é, um atleta correto. E o árbitro deveria curar-se, da tensão alta ou da baixice. O presidente do Fortuna de Dusseldorf disse: "Nunca vi nada assim." Estranho, tinha ele 27 anos, Mundial de 82, Alemanha-França, e o guardião Schumacher partiu três dentes e feriu duas vértebras ao francês Battiston. O encosto foi considerado - e bem - não intencional. Mas isso é futebol e um presidente pode não perceber de futebol. Ele também quer de volta os 200 mil euros que pagou ao Benfica pelo jogo. Isso é melhor pagar, ele é alemão e a extorquir eles são hábeis. Melhores, só a dar lições.


Patrocínio
 
9902Visualizações
16Impressões
82Comentários
5Envios
Ferramentas

Enviar por EmailEnviar por EmailPartilharPartilhar
ImprimirImprimir
Aumentar TextoAumentar TextoDiminuir TextoDiminuir Texto

FERRAMENTAS
 
  • Enviar por EmailEnviar
  • PartilharPartilhar
  • ImprimirImprimir
  • Comentar este ArtigoComentar este Artigo
  • Aumentar TextoAumentar Texto
  • Diminuir TextoDiminuir Texto
 
PARTILHAR NOTíCIA
 
LEONÍDIO PAULO FERREIRA

Reagan, que fez 70 anos três semanas após tomar posse, costumava brincar com a idade dos interlocutores soviéticos. Dizia que não se aguentavam no cargo. Mas Brejnev morreu com 75 anos, Andropov com 69...

Joel Neto

Em Dezembro andamos ao Menino-Mija. Menos angustiada com as matérias da estética, a província guarda destas rudezas antigas, até que elas se tornam jocosas, depois apenas tristonhas e finalmente encantadoras...

FERREIRA FERNANDES

Em 2005, no Estádio Heysel, inaugurou-se um monumento simples, 39 lâmpadas e um poema escrito no mármore. Lembrava-se uma tragédia de vinte anos. O poema é célebre, "Funeral Blues", do inglês W. H. Auden.


A (suposta) descida do desemprego em Portugal

por Vítor Colaço Santos, cyntrascrita@hotmail.com

O DN está aberto à participação dos leitores. Use o email jornalismodecidadao@dn.pt para publicar online os seus artigos, fotos ou videos. Publique os seus SMS usando o número 96 100 200

Ver mais
Comentar

Se tem conta, faça Login

Email

Password



FERREIRA FERNANDES

Sobre o valor purgativo da má criação

por FERREIRA FERNANDES

 

Em 2005, no Estádio Heysel, inaugurou-se um monumento simples, 39 lâmpadas e um poema escrito no mármore. Lembrava-se uma tragédia de vinte anos. O poema é célebre, "Funeral Blues", do inglês W. H. Auden.


Ver Mais




PUB
PEPE Jornadas Empreendedorismo Turismo - DN Destaque

Especiais

Recuar
Avançar
TSF Superbrand - DN destaque
BT Edições Multimédia
Epaper



PUBLICIDADE

sondagem

Inquérito DN

Tensão do Ocidente com a Rússia pode favorecer a Base das Lajes?

Sim
Não
Votar  Ver Resultados



DN

Epaper

Epaper