Publicidade
Diário de Notícias Diário de Notícias


BERNARDO PIRES DE LIMA
análise

A Europa para a Rússia

por BERNARDO PIRES DE LIMA  

Rússia e UE têm agenda bilateral preenchida. Síria, vistos e relações económicas mostrarão o estado da relação: frio, calculista, tático. A UE quer que Moscovo ajude a cumprir a solução política síria e o moribundo plano Annan. Mas perante a intransigência de Putin será menos evidente que a UE facilite a liberalização de vistos de curta duração, abrindo a circulação empresarial russa ou a emigração, cuja ilegalidade é receio em Bruxelas. Contudo, é mais importante um braço de ferro do que a ausência de diálogo. Parte da Europa é condicionada pela política energética russa e uma grande parte da ação externa russa tem em conta o continente europeu.

Desde o fim da Guerra Fria que Moscovo nutre pelo Ocidente bem mais natofobia que eurofobia. A perceção de ameaça releva a chegada de Washington às suas fronteiras, através dos alargamentos da NATO, sendo a relação com a UE mais equilibrada. O petróleo e o gás são recursos eficazes e têm feito o seu caminho: evitam a unanimidade europeia e arregimentam membros poderosos como Alemanha, Itália ou França. Ou seja, Moscovo tem tentado dividir europeus e afastá-los dos EUA. Putin elevou a fasquia juntando-se a Paris e Berlim na guerra do Iraque; Medvedev até apresentou um "Tratado de Segurança Europeia" para russificar a Europa, procurando fragilizar o seu vínculo atlântico. Até hoje, não o conseguiram.

Este mandato de Putin vai pragmatizar a política europeia da Rússia. Condicionando-a (South Stream está em marcha), mas em equilíbrio com a prioridade asiática. Primeiro, via reforço da União Eurasiática (Bielorrússia, Cazaquistão e demais stans). Segundo, via Organização de Xangai (China e stans) com fornecimento energético e investimentos militares. Neste quadro global a UE é cada vez mais o império do meio. É por isso que deve reforçar o vínculo com Washington e não enfraquecê-lo.


Patrocínio
 
4538Visualizações
26Impressões
2Comentários
6Envios
Ferramentas

Enviar por EmailEnviar por EmailPartilharPartilhar
ImprimirImprimir
Aumentar TextoAumentar TextoDiminuir TextoDiminuir Texto

FERRAMENTAS
 
  • Enviar por EmailEnviar
  • PartilharPartilhar
  • ImprimirImprimir
  • Comentar este ArtigoComentar este Artigo
  • Aumentar TextoAumentar Texto
  • Diminuir TextoDiminuir Texto
 
PARTILHAR NOTíCIA
 
Leonídio Paulo Ferreira

O keffiyeh aos quadrados brancos e vermelhos do pai do piloto jordano diz tudo. O antigo professor, com oito filhos incluindo o que caiu nas mãos do Estado Islâmico, é um xeque, líder de uma das tribos...

ANSELMO BORGES

1. Uma vez, uma jovem estudante pediu-me para fazer um trabalho sobre o riso. Porquê? Queria entender porque é que a mãe, entrando na igreja para a celebração da missa de corpo presente da avó, ao deparar-se...

FERREIRA FERNANDES

O Eurogrupo trata das finanças europeias. O presidente do Eurogrupo é o ministro das Finanças holandês Jeroen Dijsselbloem, e bem: afinal, a Holanda andou pelo mundo fora sem fitas ideológicas. Fez uma...


O DN está aberto à participação dos leitores. Use o email jornalismodecidadao@dn.pt para publicar online os seus artigos, fotos ou videos. Publique os seus SMS usando o número 96 100 200

Ver mais

BERNARDO PIRES DE LIMA

Para lá dos números

por BERNARDO PIRES DE LIMA

 

Já sabíamos que os ministros das Finanças tinham tomado os lugares dos primeiros-ministros na UE, mas isso não significa que tapemos os olhos à política. As eleições gregas foram varridas pela narrativa...


Ver Mais




PUB
NOS ConferênciaPrémioInovaçãoNOS - DN Destaque

Especiais

Recuar
Avançar
PEPE Jornadas Empreendedorismo Turismo - DN Destaque
BT Edições Multimédia
Epaper



PUBLICIDADE

sondagem

Inquérito DN

Pensa que as taxas de juro negativas são boa notícia para as famílias portuguesas?

Sim
Não
Votar  Ver Resultados



DN

Epaper

Epaper