Publicidade
Diário de Notícias Diário de Notícias


BERNARDO PIRES DE LIMA
análise

Timor, apesar de tudo

por BERNARDO PIRES DE LIMA  

As mudanças na Indonésia, a capacidade diplomática portuguesa e a mediação das Nações Unidas ajudaram a enquadrar a independência de Timor-Leste. Uma década depois, a Indonésia está no G20, a diplomacia portuguesa adapta-se ao ocaso europeu, as Nações Unidas resistem à mudança e Timor-Leste entra numa era decisiva da sua curta vivência democrática: a preparação da transição das lideranças políticas com uma legitimidade revolucionária (Xanana, Ruak, entre outros) para uma nova geração política que cresceu na independência. Para que esta segunda década seja como todos desejam, é preciso uma governação estável, uma reforma prudente do sector da segurança, a redução maciça da pobreza, coesão social e o incremento da iniciativa privada capaz de criar um ambiente empresarial com condições de estruturar uma classe média timorense. Podemos dizer que Timor-Leste é um caso de sucesso no histórico de falhanços das missões da ONU. Apesar dos momentos de violência, uma Constituição foi aprovada, conduziram-se eleições representativas, há investimento estrangeiro, regime fiscal atrativo e um potencial turístico enorme. Tem riqueza energética, está geograficamente bem colocado, tem uma ponte com a lusofonia e a Europa e está a caminho de entrar na ASEAN. Falta o resto. E o resto é controlar a inflação, os níveis de pobreza e mortalidade infantil, trabalhar infraestruturas (para onde vai metade do orçamento deste ano) e acautelar o impacto da alta natalidade na economia e educação. Um ponto importante passa por desenhar o papel futuro da ONU. É um caso em negociação, mas a pressa na retirada não deve ser um dogma. Se há coisa que a ONU precisa é de casos positivos nas suas missões. E, mais uma vez, Portugal deve contribuir para uma boa solução, que não inverta o alcançado ou prejudique a relação com Díli. Se queremos pontes com a Ásia, esta é uma das mais importantes.


Patrocínio
 
4081Visualizações
27Impressões
0Comentários
12Envios
Ferramentas

Enviar por EmailEnviar por EmailPartilharPartilhar
ImprimirImprimir
Aumentar TextoAumentar TextoDiminuir TextoDiminuir Texto

FERRAMENTAS
 
  • Enviar por EmailEnviar
  • PartilharPartilhar
  • ImprimirImprimir
  • Comentar este ArtigoComentar este Artigo
  • Aumentar TextoAumentar Texto
  • Diminuir TextoDiminuir Texto
 
PARTILHAR NOTíCIA
 
NUNO AZINHEIRA

1 Sempre defendi a necessidade de a RTP ter dois canais nacionais complementares. Nos últimos anos, em que a maioria governativa andou feita barata tonta sem perceber o que fazer com o serviço público...

ANSELMO BORGES

É difícil, se não impossível, determinar qual a maior revolução da história da humanidade. Mas estaremos de acordo em conceder que a revolução científica no sentido moderno da palavra,se não foi a maior...

NUNO SARAIVA

A semana foi diferente. Fofinha, vá. Dois ministros, dois, pediram absolvição por transtornos e outras trapalhadas da governação. Paula Teixeira da Cruz, na quarta-feira, após duas semanas de negação,...

FERREIRA FERNANDES

Uma empresa chinesa entrou na Bolsa de Nova Iorque e teve a maior IPO, oferta pública inicial (seja lá isso o que for), de sempre: 17 mil milhões de euros (seja lá isso o que for). Gosto da história quando...


A cidade e o nexo*

por Brassalano Graça, licenciado em Jornalismo

O DN está aberto à participação dos leitores. Use o email jornalismodecidadao@dn.pt para publicar online os seus artigos, fotos ou videos. Publique os seus SMS usando o número 96 100 200

Ver mais
Comentar

Caracteres disponíveis: 750

Receber alerta de resposta Aparecer como Anónimo
Lembrar dados pessoais
  • Comentar

Nota: Os comentários deste site são publicados sem edição prévia e são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. Consulte a Conduta do Utilizador, prevista nos Termos de Uso e Política de Privacidade. O DN reserva-se ao direito de apagar os comentários que não cumpram estas regras. Receber alerta de resposta - será enviado um alerta para o seu e-mail sempre que houver uma resposta ao seu comentário. Aparecer como anónimo - os dados (nome e-mail) são ocultados. Os comentários podem demorar alguns segundos para ficarem disponíveis no site.

Se tem conta, faça Login

Email

Password

Legenda

Utilizador RegistadoUtilizador Registado    Utilizador Não RegistadoUtilizador Não Registado




BERNARDO PIRES DE LIMA, INVESTIGADOR UNIVERSITÁRIO

Um referendo paradoxal

por BERNARDO PIRES DE LIMA, INVESTIGADOR UNIVERSITÁRIO

 

Foi o referendo dos paradoxos. O "não" venceu, mas a União não será igual daqui em diante, caminhando para um modelo federal, depois de provavelmente abrir uma convenção constitucional com todos os partidos...


Ver Mais




PUB
Continente UVA D'OURO 2014 DN 300x100

Especiais

Recuar
Avançar
BT Edições Multimédia
Ocasião/Zaask - Destaque 300x100 DN
Epaper



PUBLICIDADE

sondagem

Inquérito DN

Pedidos de desculpa de ministros favorecem a sua imagem?

Sim
Não
Votar  Ver Resultados



DN

Epaper

Epaper