Publicidade
Diário de Notícias Diário de Notícias


NUNO  SARAIVA

O objetivo escondido de Marcelo

por NUNO SARAIVA  

Marcelo Rebelo de Sousa acusa o líder do PS de promover "uma golpaça" com a revisão dos estatutos para travar uma eventual candidatura de António Costa a secretário-geral do partido, antes das legislativas de 2015. Na resposta, António José Seguro diz que o comentador age de "má- -fé" e com base em "falsidades". Mas o que Seguro não diz é o óbvio: Marcelo, a quatro anos de distância, já só pensa nas presidenciais de 2016. E não é de agora. Há poucas semanas disparou contra aquele que é o seu principal rival à direita, Durão Barroso. Domingo passado, e percebendo que de entre os potenciais candidatos à esquerda António Costa é o que mais problemas lhe pode causar, decidiu fazer eco das críticas do autarca de Lisboa à proposta de revisão de estatutos que Seguro fez aprovar no último fim de semana. Marcelo ensaiou assim, ele próprio, uma "golpaça" mais ou menos maquiavélica. Isto é, ao usar a TVI como megafone para incentivar uma querela dentro do PS, com vista ao derrube de Seguro, e instigar a hipotética eleição de António Costa como secretário-geral do PS e, por consequência, candidato natural a primeiro-ministro - ficando, naturalmente, fora da arena presidencial -, Marcelo procura "limpar" de adversários incómodos o terreno à sua esquerda na corrida para Belém. Resta saber quem serão os próximos alvos do professor.


Patrocínio
 
5726Visualizações
20Impressões
8Comentários
9Envios
Ferramentas

Enviar por EmailEnviar por EmailPartilharPartilhar
ImprimirImprimir
Aumentar TextoAumentar TextoDiminuir TextoDiminuir Texto

FERRAMENTAS
 
  • Enviar por EmailEnviar
  • PartilharPartilhar
  • ImprimirImprimir
  • Comentar este ArtigoComentar este Artigo
  • Aumentar TextoAumentar Texto
  • Diminuir TextoDiminuir Texto
 
PARTILHAR NOTíCIA
 
VIRIATO SOROMENHO-MARQUES

Era assim que Hobbes chamava ao Estado: o "Deus mortal" (mortal God). Deus, porque só o Estado permite aos homens, frágeis e efémeros na sua solidão individual, reunirem as suas energias numa sociedade...

PAULO BALDAIA

Fazer o que quer que seja ao nível político para tornar Portugal um país mais moderno e menos oneroso para os contribuintes é um bico-de-obra. Uma quase impossibilidade, ditada pela força dos lóbis e pelos...

PEDRO MARQUES LOPES

Não há quem não fale da necessidade de acordos sobre questões importantes para o país entre os dois principais partidos portugueses. Conhecemos demasiado bem as consequências desta infernal revolução permanente...

ALBERTO GONÇALVES

Sem aviso prévio, eis aberto o concurso público alusivo à privatização da TAP. Infelizmente, o concurso em causa não se destina à venda da empresa, mas apenas a apurar o autor da declaração mais pateta...


A tortura

por Tiago Aboim, tiago.aboim.js@gmail.com

O DN está aberto à participação dos leitores. Use o email jornalismodecidadao@dn.pt para publicar online os seus artigos, fotos ou videos. Publique os seus SMS usando o número 96 100 200

Ver mais
Comentar

Se tem conta, faça Login

Email

Password



NUNO SARAIVA

Portugal acagaçado

por NUNO SARAIVA

 

Se há coisas que me irritam são a indiferença, a desistência, a resignação, enfim, o marasmo. Vem isto a propósito de factos e acontecimentos que, nos últimos tempos, revelam o torpor que se apoderou dos...


Ver Mais




PUB
PEPE Jornadas Empreendedorismo Turismo - DN Destaque

Especiais

Recuar
Avançar
TSF Superbrand - DN destaque
BT Edições Multimédia
Epaper



PUBLICIDADE

sondagem

Inquérito DN

Concorda com a prova de avaliação aos professores?

Sim
Não
Votar  Ver Resultados



DN

Epaper

Epaper