Publicidade
Diário de Notícias Diário de Notícias


Convidado

História de Portugal muito resumida

por JOSÉ CARLOS GONÇALVES VIANA, ENGENHEIRO  

Portugal começou com um conde vindo do norte da Europa para ajudar a realizar a reconquista da Península, o qual casou com uma filha do rei de Leão e tomou conta do Condado Portucalense, tendo nascido deste casamento D. Afonso Henriques, que mais tarde decidiu desenvolver o condado para ser país independente, pelo que teve que se revoltar contra os partidários da dependência, naturalmente ligados a sua mãe.

Conseguiu a independência em 1140 e rapidamente expandiu a fronteira numa linha de perto de Barca de Alva até Lisboa, criando assim Portugal e depois alargando o território até abaixo do Tejo.

Quase um século depois o rei D. Afonso III, que antes vivia em Boulogne, e por isso foi cognominado "O Bolonhês", veio ocupar o trono, tendo reorganizado o Estado e iniciado a intensificação das ligações com o norte da Europa, o que permitiu a seu filho D. Dinis, que entretanto tinha recebido de seu avô D. Afonso X, rei de Leão e Castela, como presente o Algarve, continuar a organizar o País e iniciar o desenvolvimento da nossa Marinha.

Cerca de 1380 a situação política complicou-se, pois o rei D. Fernando morreu, deixando uma filha casada com o rei de Castela, e o País dividido entre os partidários deste, que era a maior parte da nobreza, e os partidários de D. João, Mestre de Avis, e irmão bastardo do rei, que era apoiado principalmente pela burguesia de Lisboa e Porto, onde havia elevada percentagem de judeus sefarditas, e tinha excelentes relações com a Inglaterra.

Assim foi o Mestre de Aviz o rei D. João I, que com estes apoios e a escolha de Nuno Álvares Pereira para chefiar o exército português conseguiu derrotar o rei castelhano, garantir a independência do País e dar origem à dinastia de Avis, e como o desenvolvimento só se podia realizar para sul e poente, isto é, pelo mar, a estratégia então decidida foi a expansão marítima.


Ler Artigo Completo(Pág.1/4) Página seguinte
Patrocínio
 
50427Visualizações
323Impressões
1 Comentário
22Envios
Ferramentas

Enviar por EmailEnviar por EmailPartilharPartilhar
ImprimirImprimir
Aumentar TextoAumentar TextoDiminuir TextoDiminuir Texto

FERRAMENTAS
 
  • Enviar por EmailEnviar
  • PartilharPartilhar
  • ImprimirImprimir
  • Comentar este ArtigoComentar este Artigo
  • Aumentar TextoAumentar Texto
  • Diminuir TextoDiminuir Texto
 
PARTILHAR NOTíCIA
 
FERNANDA CÂNCIO

Parece que está tudo muito escandalizado com Maria Luís Albuquerque, a começar pelos seus colegas de governo. Disse ela, na noite do último sábado, achar que se pode mexer - leia-se cortar - nas pensões...

PAULO PEREIRA DE ALMEIDA

Nas últimas semanas falou-se - inevitavelmente - da questão dos pretensos "abusos de autoridade" e de outros tipos de considerações acerca da atuação das forças e serviços de segurança (FSS), em geral...

JOEL NETO

Partimos de férias e, afinal, não vemos abrir as flores. Ainda vimos as primeiras gipsófilas, meia dúzia de rosas-trepadeiras e as sardinheiras do costume (que aqui se chamam solteiras). A ocna também...


Os naufrágios no Mediterrâneo

por Ricardo Pereira, ricardopereira.enf@gmail.com

O DN está aberto à participação dos leitores. Use o email jornalismodecidadao@dn.pt para publicar online os seus artigos, fotos ou videos. Publique os seus SMS usando o número 96 100 200

Ver mais

Os heróis somos nós

por SÍLVIA DE OLIVEIRA

 

Para Pires de Lima, Portugal "é um país politicamente previsível, até um bocadinho enfadonho do ponto de vista político". Nesta semana, em Madrid, o nada monótono ministro da Economia português justificava...


Ver Mais



NOTÍCIAS Mais VISTAS
btn Banco Popular - DN Destaque

Especiais

Recuar
Avançar
PEPE Jornadas Empreendedorismo Turismo - DN Destaque
Continente UVA D'OURO 2015 DN 300x100
Btn EdMultimedia - Geral
Epaper



PUBLICIDADE

sondagem

Inquérito DN

Acha que a Grécia vai mesmo sair do euro?

Sim
Não
Votar  Ver Resultados



DN

Epaper

Epaper