Publicidade
Diário de Notícias Diário de Notícias


BERNARDO PIRES DE LIMA
opinião

Reconciliar a Líbia

por BERNARDO PIRES DE LIMA  

A imperativa necessidade que o CNT tem de criar condições para a reconciliação nacional passa por três factores: dinheiro, estratégia política, apoio internacional. O desbloqueio de verbas congeladas terá em vista a reconstrução de infra-estruturas, o auxílio de emergência hospitalar e, acima de tudo, dar ao CNT meios para formar um aparelho estatal de segurança que possa evitar o caos. Há milhares de líbios armados e ninguém sabe o que farão quando a poeira assentar. Sociedades em ressaca de conflito têm normalmente demasiados soldados e quase nenhuns polícias, que o digam Afeganistão, Iraque, Bósnia ou Kosovo. Não é por acaso que a prioridade internacional passou da formação militar à policial: ajuda à segurança de proximidade, reduz as tropas estrangeiras nas ruas, faz emergir um sentimento de renacionalização da soberania que por sua vez diminui a sensação de ocupação externa.

A estratégia política deve privilegiar um caminho próximo da inclusão e não da perseguição cega a lealistas do antigo regime. É verdade: falar é fácil. Mas veja-se o que Paul Bremer fez no Iraque para percebermos como a orientação tem de ser exactamente a oposta: reconciliar os lados no plano político e securitário, evitando prolongar a violência e a vingança.

Por fim, como nos prova a história das transições para a democracia, estas não se processam sem uma dimensão internacional. Vão jogar-se posturas individuais e colectivas, mas sobre estas, e no caso de ser necessário colocar forças de manutenção da paz no terreno, vai ser precisa uma autorização do Conselho de Segurança e o envolvimento de organizações regionais. O melhor cenário para a NATO e para a UE seria o de existir um pedido prévio da União Africana e da Liga Árabe para, conjuntamente, ajudarem os líbios a reerguer-se. Vale a pena aprender com erros do passado recente.


Patrocínio
 
1290Visualizações
22Impressões
3Comentários
0Envios
Ferramentas

Enviar por EmailEnviar por EmailPartilharPartilhar
ImprimirImprimir
Aumentar TextoAumentar TextoDiminuir TextoDiminuir Texto

FERRAMENTAS
 
  • Enviar por EmailEnviar
  • PartilharPartilhar
  • ImprimirImprimir
  • Comentar este ArtigoComentar este Artigo
  • Aumentar TextoAumentar Texto
  • Diminuir TextoDiminuir Texto
 
PARTILHAR NOTíCIA
 
JOEL NETO

Um dia destes, o meu sobrinho pediu-me para lhe fazer o nó a uma gravata. Pôs o seu ar mais convencido e esticou-me a gravatinha azul da filarmónica, com um trejeito negligée que Miguel Ângelo poderia...

MÁRIO SOARES

O mundo continua a conhecer situações muito difíceis. Tudo tem vindo a modificar-se aceleradamente. As guerras inter-Estados nunca foram tantas como agora e tão graves. Os oceanos, tanto o Pacífico como...

PEDRO TADEU

Ernesto mostrou a convocatória à funcionária: "a senhora diretora chamou-me para uma reunião", informou. "Ah, estava convencida que não aparecia...", respondeu-lhe ela, expressão vaga, a desviar o olhar...

FERREIRA FERNANDES

Como diz Ralf Herrenbrük, o procurador que investiga o desastre: "Por favor, compreendam que o procurador do Estado não pode nem quer especular sobre os motivos do falecido co-piloto." E concluiu: "As...


Portugal não é a Baviera

por Vítor Colaço Santos, cyntrascrita@hotmail.com

O DN está aberto à participação dos leitores. Use o email jornalismodecidadao@dn.pt para publicar online os seus artigos, fotos ou videos. Publique os seus SMS usando o número 96 100 200

Ver mais

BERNARDO PIRES DE LIMA

A grande surpresa

por BERNARDO PIRES DE LIMA

 

Parlamento dissolvido, campanha nas ruas. O bipartidarismo vai provavelmente sofrer a erosão em curso noutras paragens, mas ao contrário do que as eleições europeias faziam crer, não será o UKIP a distribuir...


Ver Mais




PUB
NOS ConferênciaPrémioInovaçãoNOS - DN Destaque

Especiais

Recuar
Avançar
Conferência 3º Aniv DV - DN Destaque Évora (Mar2015)
PEPE Jornadas Empreendedorismo Turismo - DN Destaque
Continente UVA D'OURO 2015 DN 300x100
Epaper



PUBLICIDADE

sondagem

Inquérito DN

Que avaliação faz ao combate ao crime em Portugal?

Muito positiva
Positiva
Negativa

Votar  Ver Resultados



DN

Epaper

Epaper