Publicidade
Diário de Notícias Diário de Notícias


cidades

PJ investiga morte de empresário da construção civil de Pombal

por

PAULA CARMO  

Morte violenta deixou a população de Assafarge em estado de choque

Ficou órfão de pai quando se preparava para ir à última noite da Queima das Fitas. Edgar, dirigente da Associação Académica de Coimbra, perdeu o progenitor, empresário da construção civil, que foi morto com vários tiros na barriga, em circunstâncias que a PJ de Coimbra está a investigar. O autor dos disparos, um padeiro de 68 anos, terá posto termo à vida logo de seguida, com um tiro na cabeça. A morte violenta de dois homens, dentro da padaria de Assafarge, aldeia onde ocorreu o crime, deixou a população em estado de choque.

O empreiteiro Manuel Marques da Costa, de 52 anos, natural de Gatões (Montemor-o-Velho) a residir na Guia (Pombal), deixa viúva e dois filhos, de 22 e 25 anos. O mais novo, estudante do segundo ano de Relações Internacionais e dirigente da academia coimbrã, nem acreditava que tinha perdido o pai em circunstâncias tão dramáticas.

Arménio Amado, de 68 anos, padeiro toda a vida, tinha abandonado a profissão há pouco mais de dois anos. Com problemas de saúde (diabético, ia ser operado na próxima semana aos olhos) e sem laços familiares próximos, via esfumar-se lentamente a sua herança. O DN apurou que ainda esta semana tinha estado a contas com a justiça por causa de dívidas. Os vizinhos reconhecem-lhe a bondade e dizem que estava sempre pronto a ajudar. "Era uma pessoa boa, quando soube fiquei abalada", diz Paula Baptista, lojista de 39 anos, uma das vizinhas do padeiro.

Ainda assim há quem recorde o seu espírito truculento, sempre que as dificuldades financeiras apertavam: "Ele perdeu a riqueza que tinha, era capaz de gastar milhares de euros numa noite de boémia e era um homem doente, ainda há um mês saíra do hospital, e dizia sempre que um dia dava um tiro a alguém", revela Ernesto Santos, 55 anos, proprietário do Café Loureiro. Foi uma empregada do padeiro que, ouvindo barulho no piso inferior, se deparou com o homem agonizante junto aos antigos fornos da padaria, desactivada há dois anos. Estão por apurar as circunstâncias da tragédia, ocorrida nana sexta-feira. Os corpos vão ser autopsiados. Os familiares ainda desconhecem a data dos funerais.


Patrocínio
 
0Visualizações
0Impressões
0Comentários
0Envios
Ferramentas

Enviar por EmailEnviar por EmailPartilharPartilhar
ImprimirImprimir
Aumentar TextoAumentar TextoDiminuir TextoDiminuir Texto

FERRAMENTAS
 
  • Enviar por EmailEnviar
  • PartilharPartilhar
  • ImprimirImprimir
  • Comentar este ArtigoComentar este Artigo
  • Aumentar TextoAumentar Texto
  • Diminuir TextoDiminuir Texto
 
PARTILHAR NOTíCIA
 


PUB
Continente UVA D'OURO 2014 DN 300x100

Especiais

Recuar
Avançar
Amazing Romance in Thailand - DN Destaque (Participação)
25 Abril Concurso de Fotografia
Epaper

PUBLICIDADE

sondagem

Inquérito DN

Vai pedir mais vezes fatura para se poder habilitar ao sorteio de um carro topo de gama?

Sim
Não
Votar  Ver Resultados



DN

Epaper

Epaper