Publicidade
Diário de Notícias Diário de Notícias


economia

Complemento solidário aumentou rendimentos de idosos em 30%

por

Manuel Esteves  

O complemento solidário para idosos (CSI), disponível desde Fevereiro deste ano, permitiu, em média, aumentar os rendimentos dos respectivos beneficiários em 30%. Segundo apurou o DN, o valor médio desta nova prestação (que é paga 14 vezes ao ano) é aproximadamente de 70 euros, o que representa, por mês, cerca de 80 euros e, por ano, 980 euros. Sabendo ainda que a esmagadora maioria dos beneficiários deste complemento tem como único rendimento uma pensão mínima cujo valor ronda os 230 euros, então pode concluir-se que o Complemento Solidário para Idosos se traduziu num aumento dos rendimentos dos idosos em cerca de 30%.

O DN apurou ainda que o número de beneficiário desta nova prestação situa-se actualmente nos 18 mil idosos, o que está aquém da estimativa inicial do Governo. Com efeito, o Executivo estimava então que existissem cerca de 65 mil pessoas a viver com menos de 300 euros, o que representaria 4% dos reformados e 18% dos que tem mais de 80 anos.

Porém, dada a experiência verificada com o Rendimento Mínimo Garantido, que no primeiro ano de vida tinha apenas metade dos beneficiários actuais, é convicção do Ministério da Solidariedade Social que este número venha a crescer com o tempo, à medida que a prestação e respectivas regras (tidas pelos críticos como demasiado complexas) se tornam conhecidas. Assim, a despesa deste ano associada ao Complemento Solidário para Idosos deverá situar-se no final do ano um pouco abaixo do valor orçamentado pelo Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social, 35 milhões de euros.

De qualquer forma, o facto destes 18 mil reformados representarem somente 1,5% do universo de 1,19 milhões de reformados com pensões mínimas dá que pensar, levando alguns a concluir que o número de pessoas que vivem com menos de 300 euros é inferior ao que sugerem as estatísticas oficiais.

Outros, mais críticos, vêem nesta discrepância de valores a prova da ineficácia da nova prestação social que foi apresentada por José Sócrates, no decurso da campanha eleitoral, como a principal bandeira social do seu Governo.


Ler Artigo Completo(Pág.1/2) Página seguinte
Patrocínio
 
0Visualizações
0Impressões
0Comentários
0Envios
Ferramentas

Enviar por EmailEnviar por EmailPartilharPartilhar
ImprimirImprimir
Aumentar TextoAumentar TextoDiminuir TextoDiminuir Texto

FERRAMENTAS
 
  • Enviar por EmailEnviar
  • PartilharPartilhar
  • ImprimirImprimir
  • Comentar este ArtigoComentar este Artigo
  • Aumentar TextoAumentar Texto
  • Diminuir TextoDiminuir Texto
 
PARTILHAR NOTíCIA
 


PUB

Especiais

Recuar
Avançar
Continente UVA D'OURO 2014 DN 300x100
Epaper



PUBLICIDADE

sondagem

Inquérito DN

Acredita que Ricardo Salgado vai ter um julgamento justo?

Sim
Não
Votar  Ver Resultados



DN

Epaper

Epaper