Publicidade
Diário de Notícias Diário de Notícias


artes

A cultura católica

por

pedro Mexia

pedromexia@gmail.com  

A nossa cultura católica é um imenso equívoco. Os portugueses são católicos no baptizado, no casamento e no funeral. E depois existe um estrondoso fenómeno mariano. Esses são dados socialmente enraizados, mesmo se sujeitos a erosão. Mas não temos actualmente uma cultura católica digna desse nome, excepto a que vive guardada nos museus, nos textos clássicos, nas igrejas e monumentos. Não há um jornal católico decente, as editoras católicas difundem beatices, há poucos intelectuais e ainda menos artistas católicos, a ignorância sobre os fundamentos do cristianismo é galopante. Enquanto a Igreja portuguesa anda convencida da sua extrema importância, por causa do sucesso da pífia Rádio Renascença e de algumas vitórias pontuais, o nosso catolicismo está em vias de desaparecimento no campo da cultura.

Noutros países católicos europeus, como Itália ou Espanha, a cultura católica ainda tem alguma pujança, há imprensa católica, livrarias católicas, uma sensibilidade católica nas artes. Entre nós, são pouquíssimas as tentativas de contrariar a actual debilidade religiosa. Cito duas excepções recentes e louváveis, ambas laicas a colecção Religião Aberta (Gradiva), na qual saiu um texto de cristologia desapaixonada, Jesus, o Homem e o Filho de Deus, de Michel Quesnel, e uma sociologia das vivências religiosas, O Peregrino e o Convertido, de Danièle Hervieu-Léger. Ao lado destes ensaios mais académicos, surgiu também a colecção Teofanias (Relógio d'Água), dirigida por José Tolentino Mendonça. Cristina Campo e Simone Weil são dois dos nomes já traduzidos. É um gesto quase isolado mas significativo, na medida em que nos recorda que a cultura católica moderna inclui escritores de grande talento e diversidade, como Graham Greene, Claudel, Chesterton, C.S. Lewis, Hopkins, Péguy, Flannery O'Connor, Mario Luzi, Waugh, Böll, Bernanos ou Shusaku Endo.

Os responsáveis religiosos têm descurado essa dimensão. Mas com algum esforço e inteligência, é hoje possível divulgar uma cultura católica, mesmo nos seus paradoxos e heterodoxias, em vez de acharmos que o catolicismo é apenas o padre trancado na sacristia em Cucujães ou a magna questão da camisinha.


Patrocínio
 
0Visualizações
0Impressões
0Comentários
0Envios
Ferramentas

Enviar por EmailEnviar por EmailPartilharPartilhar
ImprimirImprimir
Aumentar TextoAumentar TextoDiminuir TextoDiminuir Texto

FERRAMENTAS
 
  • Enviar por EmailEnviar
  • PartilharPartilhar
  • ImprimirImprimir
  • Comentar este ArtigoComentar este Artigo
  • Aumentar TextoAumentar Texto
  • Diminuir TextoDiminuir Texto
 
PARTILHAR NOTíCIA
 


PUB

Especiais

Recuar
Avançar
Continente UVA D'OURO 2014 DN 300x100
Epaper

PUBLICIDADE

sondagem

Inquérito DN

Concorda que professores sejam avaliados através de uma prova?

Sim
Não
Votar  Ver Resultados



DN

Epaper

Epaper