Publicidade
Diário de Notícias Diário de Notícias


São Tomé e Prícipe

Vacina da febre-amarela já não é obrigatória para europeus

 

O Governo são-tomense levantou aos cidadãos europeus a obrigatoriedade do certificado de vacinação contra a febre-amarela como condição para a obtenção de vistos para entrar em São Tomé e Príncipe, justificando que é preciso atrair mais turistas.

"Decidimos que os turistas que querem entrar em São Tomé, se vêem da Europa, não têm necessariamente de ser submetidos a vacinação. Podem vir, que no aeroporto não lhes será pedido o certificado dessa vacina, nem tão pouco nas embaixadas", disse à Lusa o ministro da Saúde.

Arlindo de Carvalho referiu ainda que "algumas pessoas" estão a interpretar "erradamente" o comunicado do Governo tornado público na semana passada, pois que a restrição não foi totalmente levantada.

A obrigação do certificado de vacina da febre-amarela, explicou o ministro, continua a ser aplicada a cidadãos oriundos de regiões consideradas endémicas.

Apesar do fim da obrigatoriedade para cidadãos europeus, o Governo são-tomense continua a recomendar que, caso passem pela zona continental de África, sejam submetidos à vacina.


Ler Artigo Completo(Pág.1/3) Página seguinte
Patrocínio
 
1999Visualizações
1 Impressão
0Comentários
0Envios
Ferramentas

Enviar por EmailEnviar por EmailPartilharPartilhar
ImprimirImprimir
Aumentar TextoAumentar TextoDiminuir TextoDiminuir Texto

FERRAMENTAS
 
  • Enviar por EmailEnviar
  • PartilharPartilhar
  • ImprimirImprimir
  • Comentar este ArtigoComentar este Artigo
  • Aumentar TextoAumentar Texto
  • Diminuir TextoDiminuir Texto
 
PARTILHAR NOTíCIA
 
TAGS
 


PUB

NOTÍCIAS Mais VISTAS

Continente UVA D'OURO 2015 DN 300x100
Btn EdMultimedia - Geral



PUBLICIDADE

sondagem

Inquérito DN

Agora que Pedro Santana Lopes se afastou da corrida, quem pensa que seria melhor candidato presidencial da direita?

Marcelo Rebelo de Sousa
Rui Rio
Deveriam ambos candidatar-se
Votar  Ver Resultados



DN

Epaper

Epaper