Publicidade
Diário de Notícias Diário de Notícias


dnbolsa

Amorim é o português mais rico do mundo na lista da 'Forbes'

por

ILÍDIA PINTO  

Contradições. A desvalorização da Galp e a crise da cortiça fizeram que perdesse mais de metade da fortuna, avaliada em 2,6 mil milhões de euros, e despedisse 193 trabalhadores, mas permanece na lista dos mais ricos. Joe Berardo também, apesar das elevadas perdas no BCP

Perdeu mais de metade da sua fortuna mas continua a ser o português mais rico do mundo. Segundo a revista Forbes, Américo Amorim ocupa a 183.ª posição na listados milionários de 2009, com os seus 3,3 mil milhões de dólares (cerca de 2,6 mil milhões de euros), contra os sete mil milhões (5,5 milhões de euros) que a revista lhe atribuía no ano passado. De fora ficou, pela primeira vez desde 2004, Belmiro de Azevedo.

A crise dos mercados internacionais, com a consequente repercussão na Bolsa nacional, explica em parte a perda de riqueza quer de Américo Amorim quer de Belmiro de Azevedo, e ainda de Joe Berardo, que também integra o ranking da Forbes, em 701.º lugar, posto que partilha com mais 94 milionários, todos detentores de fortunas avaliadas em mil milhões de dólares (786 milhões de euros). As perdas acumuladas, à data de Outubro de 2008, nas diferentes participações accionistas, variavam entre os mais de dois mil milhões de euros de Américo Amorim - só num dia perdeu 400 milhões com a queda das acções da Galp - e de Belmiro de Azevedo e os 650 milhões de Joe Berardo, fortemente penalizado pela sua posição no Banco Comercial Português, cujas cotações caíram no último ano mais de 60%. A crise no sector corticeiro, que levou Américo Amorim a despedir mais de 190 trabalhadores, justifica também parte da perda de riqueza do empresário de Santa Maria da Feira.

A saída de Belmiro de Azevedo da lista da Forbes é sinal de que a sua fortuna é inferior a mil milhões de dólares. Aliás, a revista salienta que "os mais ricos do mundo estão mais pobres, tal como todos nós". O que justifica com o facto de este ano o valor médio das fortunas ser de três mil milhões de dólares, ou seja, 23% mais baixo do que em 2008. Além disso, a lista conta com menos 332 milionários - 793 contra 1 125 no ano anterior -, essencialmente da Rússia, Índia e Turquia, países fortemente afectados pela crise financeira.

Após um ano de interregno, em que o lugar foi ocupado por Warren Buffet, Bill Gates voltou a ser o homem mais rico do mundo, apesar de ter perdido 18 mil milhões de dólares (14,1 mil milhões de euros) no último ano. O magnata mexicano das telecomunicações, Carlos Slim, regressou ao terceiro lugar que ocupava antes de Bill Gates, ao fim de 13 anos no topo da lista, ter caído em 2008 para a terceira posição.


Ler Artigo Completo(Pág.1/2) Página seguinte
Patrocínio
 
5804Visualizações
2Impressões
0Comentários
0Envios
Ferramentas

Enviar por EmailEnviar por EmailPartilharPartilhar
ImprimirImprimir
Aumentar TextoAumentar TextoDiminuir TextoDiminuir Texto

FERRAMENTAS
 
  • Enviar por EmailEnviar
  • PartilharPartilhar
  • ImprimirImprimir
  • Comentar este ArtigoComentar este Artigo
  • Aumentar TextoAumentar Texto
  • Diminuir TextoDiminuir Texto
 
PARTILHAR NOTíCIA
 
Comentar

Se tem conta, faça Login

Email

Password




PUB

Especiais

Recuar
Avançar
Coleção DN 150 anos - DN Destaque
BT Edições Multimédia
Epaper
Ocasião/Zaask - Destaque 300x100 DN (Pintura) (22-24Nov)



PUBLICIDADE

sondagem

Inquérito DN

A Justiça está a ser muito demorada na aplicação da medida de coação a José Sócrates?

Sim
Não
Votar  Ver Resultados



DN

Epaper

Epaper