Publicidade
Diário de Notícias Diário de Notícias


Caso Assange

Suécia indignada com visão que Equador tem da sua justiça

por Agência Lusa, publicado por Susana Salvador  

O chefe do Governo da Suécia, Fredrik Reinfeldt, indignou-se hoje com a visão que o Equador dá do sistema judiciário sueco, após a decisão de Quito de conceder asilo político ao fundador do WikiLeaks, Julian Assange.

"É naturalmente inaceitável", declarou o primeiro-ministro à agência noticiosa sueca TT.

Numa conferência de imprensa em Quito na quinta-feira, o ministro dos Negócios Estrangeiros equatoriano, Ricardo Patiño, anunciou que o seu país concedeu asilo político a Assange principalmente porque os direitos de defesa não são respeitados na Suécia.

"Estou de acordo com o que disse o ministro dos Negócios Estrangeiros, Carl Bildt", afirmou Reinfeldt, que raramente se manifesta sobre os dossiers internacionais.

Na sexta-feira, o chefe da diplomacia sueca afirmou que a Suécia "aguarda para ver o que se passará" antes de tentar, por qualquer meio, que seja acelerada a extradição do fundador do WikiLeaks.

Bildt rejeitou, por outro lado, acusações de que a Suécia tem a intenção de entregar Assange às autoridades norte-americanas para reforçar as relações entre os dois países.


Ler Artigo Completo(Pág.1/3) Página seguinte
Patrocínio
 
1933Visualizações
5Impressões
15Comentários
0Envios
Ferramentas

Enviar por EmailEnviar por EmailPartilharPartilhar
ImprimirImprimir
Aumentar TextoAumentar TextoDiminuir TextoDiminuir Texto

FERRAMENTAS
 
  • Enviar por EmailEnviar
  • PartilharPartilhar
  • ImprimirImprimir
  • Comentar este ArtigoComentar este Artigo
  • Aumentar TextoAumentar Texto
  • Diminuir TextoDiminuir Texto
 
PARTILHAR NOTíCIA
 
RELACIONADO
 
Comentar

Se tem conta, faça Login

Email

Password




PUB
NOS ConferênciaPrémioInovaçãoNOS - DN Destaque

Especiais

Recuar
Avançar
PEPE Jornadas Empreendedorismo Turismo - DN Destaque
BT Edições Multimédia
Epaper



PUBLICIDADE

sondagem

Inquérito DN

Pensa que as taxas de juro negativas são boa notícia para as famílias portuguesas?

Sim
Não
Votar  Ver Resultados



DN

Epaper

Epaper