Publicidade
Diário de Notícias Diário de Notícias


Mohammed VI

Rei defende aprofundamento das reformas em Marrocos

por Texto da Agência Lusa, publicado por Patrícia Viegas  

O rei Mohammed VI de Marrocos apelou hoje à prossecução da reforma da justiça e da instauração da regionalização, que classificou como prioridades, num discurso à nação por ocasião do 13.º aniversário da sua entronização.

Marrocos deve continuar a ser "um modelo de fidelidade ao Islão sunita que valoriza uma sociedade justa e tolerante e condena o extremismo, o fanatismo e o ostracismo", afirmou.

"A justiça, a regionalização e a governação territorial estão no topo das nossas prioridades", disse o rei no discurso.

Mohammed VI, que lançou em março um programa para a reforma da justiça, recordou que a nova Constituição, adotada há um ano, "coloca a reforma da justiça no centro do seu dispositivo", o que faz com que "estejam reunidas as condições para garantir o êxito desta grande tarefa".

O rei apelou, nesse sentido, à comissão encarregada dessa reforma que trabalhe "com toda a independência (...) para apresentar no prazo mais curto recomendações práticas".

Sobre a regionalização, que quer aplicar através de um projeto de descentralização, o rei afirmou que ela constitui uma "grande empreitada".


Ler Artigo Completo(Pág.1/2) Página seguinte
Patrocínio
 
1067Visualizações
5Impressões
3Comentários
0Envios
Ferramentas

Enviar por EmailEnviar por EmailPartilharPartilhar
ImprimirImprimir
Aumentar TextoAumentar TextoDiminuir TextoDiminuir Texto

FERRAMENTAS
 
  • Enviar por EmailEnviar
  • PartilharPartilhar
  • ImprimirImprimir
  • Comentar este ArtigoComentar este Artigo
  • Aumentar TextoAumentar Texto
  • Diminuir TextoDiminuir Texto
 
PARTILHAR NOTíCIA
 
Comentar

Se tem conta, faça Login

Email

Password




PUB

Especiais

Recuar
Avançar
Coleção DN 150 anos - DN Destaque
BT Edições Multimédia
Epaper
Ocasião/Zaask - Destaque 300x100 DN (Limpeza) (19-21Nov)



PUBLICIDADE

sondagem

Inquérito DN

Concorda com a reposição das subvenções vitalícias dos políticos?

Sim
Não
Votar  Ver Resultados



DN

Epaper

Epaper