Publicidade
Diário de Notícias Diário de Notícias


Alemanha

Merkel contra o 'Não' à circuncisão

por Leonor Mateus Ferreira, editada por Patrícia Viegas  

Angela Merkel, chanceler alemã
Angela Merkel, chanceler alemã Fotografia © Reuters

A decisão do Tribunal de Colónia de condenar a prática da circuncisão obrigatória entre os judeus e muçulmanos, continua a causar indignação na Alemanha. Ontem, a chanceler alemã expressou o seu desagrado.

"Eu não quero que a Alemanha se torne no único país do mundo onde os judeus não podem praticar os seus ritos. Nesse caso, tornar-nos-íamos uma nação ridícula", afirmou a chanceler numa reunião do partido conservador CDU, citada pelo jornal alemão Bild.

O órgão judicial considerou que a circuncisão, quando realizada por motivos religiosos é uma agressão física a uma criança contra a sua vontade, e por isso, condenável. O veredito provocou protestos em todo o mundo entre muçulmanos e judeus.

"Queremos judeus e muçulmanos a viver na República Federal da Alemanha e queremos respeitar as suas tradições religiosas centenárias", acrescentou o Secretário Geral do partido, Hermann Grohe. Está convocada uma reunião parlamentar extraordinária para quinta-feira com vista a discutir o assunto.


Patrocínio
 
3933Visualizações
0Impressões
128Comentários
0Envios
Ferramentas

Enviar por EmailEnviar por EmailPartilharPartilhar
ImprimirImprimir
Aumentar TextoAumentar TextoDiminuir TextoDiminuir Texto

FERRAMENTAS
 
  • Enviar por EmailEnviar
  • PartilharPartilhar
  • ImprimirImprimir
  • Comentar este ArtigoComentar este Artigo
  • Aumentar TextoAumentar Texto
  • Diminuir TextoDiminuir Texto
 
PARTILHAR NOTíCIA
 


PUB
NOS ConferênciaPrémioInovaçãoNOS - DN Destaque

Especiais

Recuar
Avançar
PEPE Jornadas Empreendedorismo Turismo - DN Destaque
Continente UVA D'OURO 2015 DN 300x100
Epaper



PUBLICIDADE

sondagem

Inquérito DN

Que avaliação faz ao combate ao crime em Portugal?

Muito positiva
Positiva
Negativa

Votar  Ver Resultados



DN

Epaper

Epaper