Publicidade
Diário de Notícias Diário de Notícias


Papua-Nova Guiné

Detidos alegados membros de seita canibal

por Lina Santos com agências  

A polícia de Papua-Nova Guiné, na Ocenânia, deteve alegados membros de uma seita suspeita de ter matado sete pessoas para comer os seus cérebros e fazer sopa com os seus pénis, de acordo com informações divulgadas pelo jornal do país "The National".

Foram detidas 29 pessoas, 21 homens e 8 mulheres, que, segundo a AFP, fazem parte de uma seita criada para combater as más práticas de feitiçaria, crença relativamente comum na Papua-Nova Guiné.

Um feiticeiro pede como pagamento cerca de 400 euros, um porco e um saco de arroz pelas suas consultas. Alguns pedem para manter relações sexuais com a mulher do "doente", o que é contrário à ética tradicional e moral do país, segundo um dos membros da seita, que decidiu juntar-se para acabar com estas práticas.

As detenções aconteceram ao longo da última semana na aldeia de Biamb.

Um especialista em cultos sobrenaturais ouvido pelo "The National", e citado pela AFP, sublinhou que as ações do grupo estão fora das normas e não correspondem as práticas habituais entre a comunidade. "Vai para lá da cultura tradicional", declarou o perito, cujo nome não foi mencionado.

Segundo o jornal britânico "The Telegraph", as detenções dos membros desta seita atrasaram as eleições na Papua-Nova Guiné pois as pessoas temem pela sua segurança e não vão votar.


Ler Artigo Completo(Pág.1/2) Página seguinte
Patrocínio
 
2622Visualizações
1 Impressão
15Comentários
0Envios
Ferramentas

Enviar por EmailEnviar por EmailPartilharPartilhar
ImprimirImprimir
Aumentar TextoAumentar TextoDiminuir TextoDiminuir Texto

FERRAMENTAS
 
  • Enviar por EmailEnviar
  • PartilharPartilhar
  • ImprimirImprimir
  • Comentar este ArtigoComentar este Artigo
  • Aumentar TextoAumentar Texto
  • Diminuir TextoDiminuir Texto
 
PARTILHAR NOTíCIA
 
Comentar

Se tem conta, faça Login

Email

Password




PUB
PEPE Jornadas Empreendedorismo Turismo - DN Destaque

Especiais

Recuar
Avançar
TSF Superbrand - DN destaque
BT Edições Multimédia
Epaper



PUBLICIDADE

sondagem

Inquérito DN

Justifica-se pagar 1500 euros para garantir médicos nas urgências no Natal e Ano Novo?

Sim
Não
Votar  Ver Resultados



DN

Epaper

Epaper