Publicidade
Diário de Notícias Diário de Notícias


Venda de adolescentes para prostituição

Homem condenado no Nepal a 170 anos de prisão

por Lusa, publicado por Luís Manuel Cabral  

Um tribunal nepalês condenou um homem a uma pena de prisão recorde de 170 anos por ter vendido adolescentes a redes de prostituição na Índia, informou hoje fonte judicial.

Bajir Singh Tamang, de 37 anos, foi declarado culpado de ter recrutado adolescentes que viviam em áreas rurais prometendo-lhes uma vida melhor como empregadas domésticas no Médio Oriente e na Índia, antes de as vender a proprietários de bordéis na Índia.

Seis vítimas menores de 16 anos, salvas da prostituição por grupos de defesa dos direitos humanos em 2007 e 2009, apresentaram queixa contra Tamang, indicou à agência France Presse o procurador da República do distrito de Sindhupalchok, no centro do país, Krishna Jung Shah.

"Foi condenado por ter recrutado raparigas, tê-las vendido a bordéis indianos e por ter gerido uma rede de prostituição", declarou Shah.

A sentença, a mais longa em 62 anos de história judiciária do país, explica-se pela introdução de novas leis há cinco anos para alargar a duração da pena em casos de tráfico de seres humanos.

Segundo organizações não governamentais locais, 20.000 raparigas e mulheres nepalesas são apanhadas anualmente por redes de prostituição para trabalharem na indústria do sexo na Índia.


Patrocínio
 
1264Visualizações
1 Impressão
3Comentários
0Envios
Ferramentas

Enviar por EmailEnviar por EmailPartilharPartilhar
ImprimirImprimir
Aumentar TextoAumentar TextoDiminuir TextoDiminuir Texto

FERRAMENTAS
 
  • Enviar por EmailEnviar
  • PartilharPartilhar
  • ImprimirImprimir
  • Comentar este ArtigoComentar este Artigo
  • Aumentar TextoAumentar Texto
  • Diminuir TextoDiminuir Texto
 
PARTILHAR NOTíCIA
 
TAGS
 
Comentar

Se tem conta, faça Login

Email

Password




PUB
PEPE Jornadas Empreendedorismo Turismo - DN Destaque

Especiais

Recuar
Avançar
TSF Superbrand - DN destaque
BT Edições Multimédia
Epaper



PUBLICIDADE

sondagem

Inquérito DN

Concorda com a prova de avaliação aos professores?

Sim
Não
Votar  Ver Resultados



DN

Epaper

Epaper