Publicidade
Diário de Notícias Diário de Notícias


Síria

Bachar al-Assad admite repressão violenta

por Luís Naves  

Rebeldes sírios na região de Idleb
Rebeldes sírios na região de Idleb Fotografia © Reuters-Shaam News Network

Numa entrevista a um jornal turco, o líder sírio reconhece que o seu regime "cometeu erros".

O presidente da Síria, Bachar al-Assad, lamentou ontem a repressão no seu país, numa entrevista ao jornal turco Cumhuriyet. "Somos humanos e podemos cometer erros", admitiu Bachar, quando foi questionado sobre a violência lançada contra as primeiras manifestações pacíficas, em março do ano passado. Na mesma entrevista, o líder sírio acusou os rebeldes de serem apoiados pelo estrangeiro e declarou que dispunha de amplo apoio popular.

Segundo números compilados por organizações de direitos humanos, a repressão já fez mais de 16 mil mortos. A oposição menciona um balanço mais negro, superior a 20 mil mortos, em apenas 16 meses de repressão. Os combates entre forças governamentais e milícias rebeldes continuam com toda a ferocidade, sobretudo no norte, na província de Idleb, junto à fronteira com a Turquia.

Entretanto, em Ancara foi divulgada a deserção de mais um general sírio, que procurou refúgio na parte turca da fronteira. Este foi o 15º general sírio a desertar, desde o início da rebelião, e integrava um grupo de 66 pessoas em fuga.

O fluxo de refugiados está a afectar a relação entre os dois países, que entrou numa fase de grande tensão após Damasco ter abatido um avião militar turco, há duas semanas. Equipas de mergulhadores conseguiram detetar a grande profundidade, no Mediterrâneo, os corpos dos pilotos turcos, um capitão e um tenente. Segundo a Turquia, o caça foi destruído quando se encontrava em águas internacionais. O próprio Bachar al-Assad já lamentou o episódio.

No plano político, começa amanhã uma reunião em Paris para discutir o futuro da Síria, com a presença de mais de uma centena de delegações, embora com a ausência da Rússia e China, as duas potências que têm evitado nas Nações Unidas a condenação do regime de Damasco, que é exigida pelos ocidentais e pelos países árabes.


Patrocínio
 
2321Visualizações
0Impressões
6Comentários
0Envios
Ferramentas

Enviar por EmailEnviar por EmailPartilharPartilhar
ImprimirImprimir
Aumentar TextoAumentar TextoDiminuir TextoDiminuir Texto

FERRAMENTAS
 
  • Enviar por EmailEnviar
  • PartilharPartilhar
  • ImprimirImprimir
  • Comentar este ArtigoComentar este Artigo
  • Aumentar TextoAumentar Texto
  • Diminuir TextoDiminuir Texto
 
PARTILHAR NOTíCIA
 
RELACIONADO
 
Comentar

Caracteres disponíveis: 750

Receber alerta de resposta Aparecer como Anónimo
Lembrar dados pessoais
  • Comentar

Nota: Os comentários deste site são publicados sem edição prévia e são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. Consulte a Conduta do Utilizador, prevista nos Termos de Uso e Política de Privacidade. O DN reserva-se ao direito de apagar os comentários que não cumpram estas regras. Receber alerta de resposta - será enviado um alerta para o seu e-mail sempre que houver uma resposta ao seu comentário. Aparecer como anónimo - os dados (nome e-mail) são ocultados. Os comentários podem demorar alguns segundos para ficarem disponíveis no site.

Se tem conta, faça Login

Email

Password

Legenda

Utilizador RegistadoUtilizador Registado    Utilizador Não RegistadoUtilizador Não Registado





PUB

Especiais

Recuar
Avançar
BT Edições Multimédia
Epaper
Ocasião/Zaask - Destaque 300x100 DN



PUBLICIDADE

sondagem

Inquérito DN

Pensa que Jorge Jesus devia entrar na lista para o prémio de Melhor Treinador do Mundo?

Sim
Não
Votar  Ver Resultados



DN

Epaper

Epaper