Publicidade
Diário de Notícias Diário de Notícias


Entre líderes da Roménia

Disputa política pôs em risco a validade da cimeira

por Dn.pt  

Victor Ponta, premeiro-ministro da Roménia
Victor Ponta, premeiro-ministro da Roménia Fotografia © Francois Lenoir - Reuters

Só o envio de um fax a meio da noite permitiu a participação legítima do primeiro-ministro romeno, Victor Ponta, no Conselho Europeu de quinta e sexta-feira, depois de este ter insistido em ocupar o lugar do Presidente, Traian Basescu, tendo ordenado ao mesmo que não viajasse para Bruxelas. O incidente foi hoje descrito na edição on-line do jornal espanhol 'ABC'.

O último Conselho Europeu, em Bruxelas, podia ter sido juridicamente invalidado por causa de uma disputa política na Roménia que só foi resolvida com o envio de um fax a meio da noite. Durante a maior parte da reunião, a presença em Bruxelas de um primeiro-ministro considerada juridicamente ilegal, podia ter anulado todos os acordos firmados pelo representante romeno. A disputa fratricida entre o Presidente Basescu e o recém eleito primeiro-ministro Ponta manteve tudo em suspenso até à chegada de um fax de Bucareste.

Segundo avança o jornal espanhol "ABC", tudo começou com a insistência do social-democrata Ponta em assistir à reunião em vez de Basescu, que tinha sido até então o representante do país nas cimeiras. Os serviços do Conselho Europeu tinham inclusivamente enviado o convite para ele e era o seu nome e o seu retrato que constavam na lista dos políticos que iam estar presentes na reunião. No entanto, Ponta acabou por dizer que a participação na reunião era da sua competência e ordenou a Basescu que não saísse do país.

A disputa entre os dois políticos chegou ao Tribunal Constitucional, que na semana passada teve de trabalhar de urgência para emitir uma sentença dando razão a Basescu, do Partido Democrata, de centro-direita. Mas isso não impediu o primeiro-ministro romeno de manter os seus planos e viajar para Bruxelas, informando o Conselho Europeu que seria ele a sentar-se na cadeira reservada ao representante da Roménia.

Presença "ilegítima"

O caso complicou-se quando, a partir de Bucareste, o Basescu denunciou que a presença de Ponta no Conselho Europeu era "ilegítima segundo o Tribunal Constitucional" pelo que todos os acordos em que colocasse a sua assinatura seriam juridicamente anulados. Tendo em conta a importancia da reunião, o problema romeno parecia a menor das preocupações para os serviços de protocolo de Bruxelas, mas não para os especialistas jurídicos do Conselho Europeu, que pediram um esclarecimento ao primeiro-ministro romeno.


Ler Artigo Completo(Pág.1/2) Página seguinte
Patrocínio
 
2731Visualizações
1 Impressão
3Comentários
0Envios
Ferramentas

Enviar por EmailEnviar por EmailPartilharPartilhar
ImprimirImprimir
Aumentar TextoAumentar TextoDiminuir TextoDiminuir Texto

FERRAMENTAS
 
  • Enviar por EmailEnviar
  • PartilharPartilhar
  • ImprimirImprimir
  • Comentar este ArtigoComentar este Artigo
  • Aumentar TextoAumentar Texto
  • Diminuir TextoDiminuir Texto
 
PARTILHAR NOTíCIA
 
RELACIONADO
 
Comentar

Caracteres disponíveis: 750

Receber alerta de resposta Aparecer como Anónimo
Lembrar dados pessoais
  • Comentar

Nota: Os comentários deste site são publicados sem edição prévia e são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. Consulte a Conduta do Utilizador, prevista nos Termos de Uso e Política de Privacidade. O DN reserva-se ao direito de apagar os comentários que não cumpram estas regras. Receber alerta de resposta - será enviado um alerta para o seu e-mail sempre que houver uma resposta ao seu comentário. Aparecer como anónimo - os dados (nome e-mail) são ocultados. Os comentários podem demorar alguns segundos para ficarem disponíveis no site.

Se tem conta, faça Login

Email

Password

Legenda

Utilizador RegistadoUtilizador Registado    Utilizador Não RegistadoUtilizador Não Registado





PUB

Especiais

Recuar
Avançar
BT Edições Multimédia
Epaper
Ocasião/Zaask - Destaque 300x100 DN



PUBLICIDADE

sondagem

Inquérito DN

Acha que nestes anos de crise tem vindo a poupar?

Mais
Menos
Ou a mesma coisa
Votar  Ver Resultados



DN

Epaper

Epaper