Publicidade
Diário de Notícias Diário de Notícias


Noruega

Governo recebeu ameaças antes dos ataques de Breivik

por Lusa  

Governo recebeu ameaças antes dos ataques de Breivik
Fotografia © Scanpix Norway / Reuters

O governo norueguês recebeu uma chamada telefónica com mensagens ameaçadoras alguns meses antes dos ataques perpetrados pelo extremista de direita Anders Behring Breivik em julho do ano passado, divulgou hoje a rádio pública NRK.

Segundo a estação norueguesa, o telefonema foi feito por homem que, num tom muito pausado e calmo, forneceu informações sobre possíveis ataques contra membros da Juventude Trabalhista, o que viria acontecer no dia 22 de julho de 2010 na ilha de Utoya, onde centenas de jovens participavam num acampamento da organização.

O homem falou também sobre a existência de "um manifesto".

Face à natureza "invulgar e perturbante" da mensagem telefónica, as autoridades norueguesas gravaram o telefonema e transcreveram as ameaças.

Apesar destas diligências, a polícia norueguesa nunca foi alertada, indicou o centro de serviços governamentais.

"O telefonema não foi considerado como uma ameaça concreta, mas sim uma conversa confusa e incoerente", afirmou à agência France Press, a responsável da comunicação do centro de serviços, Margot Vaagdal, sem confirmar o conteúdo do telefonema.


Ler Artigo Completo(Pág.1/3) Página seguinte
Patrocínio
 
1021Visualizações
7Impressões
4Comentários
0Envios
Ferramentas

Enviar por EmailEnviar por EmailPartilharPartilhar
ImprimirImprimir
Aumentar TextoAumentar TextoDiminuir TextoDiminuir Texto

FERRAMENTAS
 
  • Enviar por EmailEnviar
  • PartilharPartilhar
  • ImprimirImprimir
  • Comentar este ArtigoComentar este Artigo
  • Aumentar TextoAumentar Texto
  • Diminuir TextoDiminuir Texto
 
PARTILHAR NOTíCIA
 
Comentar

Se tem conta, faça Login

Email

Password




PUB
PEPE Jornadas Empreendedorismo Turismo - DN Destaque

Especiais

Recuar
Avançar
TSF Superbrand - DN destaque
BT Edições Multimédia
Epaper



PUBLICIDADE

sondagem

Inquérito DN

Justifica-se pagar 1500 euros para garantir médicos nas urgências no Natal e Ano Novo?

Sim
Não
Votar  Ver Resultados



DN

Epaper

Epaper