Publicidade
Diário de Notícias Diário de Notícias


Rio de Janeiro

Guerra entre Polícia e traficantes já matou 35 pessoas

por DN  

Guerra entre Polícia e traficantes já matou 35 pessoas

Fotografia © Eduardo Naddar-AP

O número de vítimas mortais da mais recente guerra entre as autoridades e traficantes de droga, no Rio de Janeiro, subiu para pelo menos 35, com a morte de mais nove pessoas. As operações da polícia decorrem na sequência do derrube de um helicóptero policial, no sábado, por parte de traficantes, no Morro dos Macacos, queda que resultou na morte de três dos seis ocupantes.

Ontem, durante a madrugada, a Polícia Militar (PM) do Rio de Janeiro e alegados traficantes do Morro do Juramento, no Norte do Rio de Janeiro, entraram em confronto e as autoridades responderam com fogo mortal sobre os três alegados criminosos que iniciaram os disparos. Foram assistidos pelos serviços de urgência, mas morreram a caminho do hospital. Os polícias apreenderam cocaína, erva e ‘crack’.

Operação semelhante à efectuada no Morro Santo Amaro, que resultou na morte de dois suspeitos. Na zona centro, mais especificamente no Morro dos Prazeres, foi morto um alegado chefe de uma quadrilha de traficantes. Um alegado traficante morto e dois feridos por balas perdidas o resultado de outra acção da PM, desta vez na favela Vila Cruzeiro, no Complexo do Alemão.

O objectivo da polícia com estas operações foi deter alegados criminosos com “ligação directa ou indirecta” ao grupo que derrubou o helicóptero, explicou à comunicação social uma porta-voz da PM. Foram presas 17 pessoas e apreendidas grandes quantidades de estupefacientes, armas e munições. Um dos suspeitos de ter comandado a invasão ao Morro dos Macacos – Chorão, líder do tráfico na favela do Jacarezinho – foi detido ontem pelas autoridades.

Hoje de manhã, segundo o site do jornal ‘A Folha de São Paulo’, a PM adiantou que mais duas pessoas poderão morrido nos confrontos ocorridos ontem na favela Vila Cruzeiro; foram transportadas para o hospital por moradores locais, mas, ainda no caminho, não resistiram aos ferimentos.

Dos 33 mortos, três eram pessoas sem ligações ao tráfico, mortas num ataque de traficantes. Ontem também foram feridos dois moradores de favelas, não ligados ao tráfico de droga. As operações da PM continuam hoje, mas ainda não foram divulgados os locais.


Ler Artigo Completo(Pág.1/2) Página seguinte
Patrocínio
 
16784Visualizações
13Impressões
2Comentários
2Envios
Ferramentas

Enviar por EmailEnviar por EmailPartilharPartilhar
ImprimirImprimir
Aumentar TextoAumentar TextoDiminuir TextoDiminuir Texto

FERRAMENTAS
 
  • Enviar por EmailEnviar
  • PartilharPartilhar
  • ImprimirImprimir
  • Comentar este ArtigoComentar este Artigo
  • Aumentar TextoAumentar Texto
  • Diminuir TextoDiminuir Texto
 
PARTILHAR NOTíCIA
 
RELACIONADO
 
TAGS
 
Comentar

Caracteres disponíveis: 750

Receber alerta de resposta Aparecer como Anónimo
Lembrar dados pessoais
  • Comentar

Nota: Os comentários deste site são publicados sem edição prévia e são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. Consulte a Conduta do Utilizador, prevista nos Termos de Uso e Política de Privacidade. O DN reserva-se ao direito de apagar os comentários que não cumpram estas regras. Receber alerta de resposta - será enviado um alerta para o seu e-mail sempre que houver uma resposta ao seu comentário. Aparecer como anónimo - os dados (nome e-mail) são ocultados. Os comentários podem demorar alguns segundos para ficarem disponíveis no site.

Se tem conta, faça Login

Email

Password

Legenda

Utilizador RegistadoUtilizador Registado    Utilizador Não RegistadoUtilizador Não Registado





PUB

Especiais

Recuar
Avançar
BT Edições Multimédia
Epaper
Ocasião/Zaask - Destaque 300x100 DN



PUBLICIDADE

sondagem

Inquérito DN

Como é que PSD e CDS devem concorrer às próximas legislativas?

Coligados
Separados
Votar  Ver Resultados



DN

Epaper

Epaper